Tag: redução

20 abr por João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Segunda cota do FPM tem redução de 19,28% e 21 municípios ficam zerados

DINHEIROSEM Nesta quarta-feira, 20 de abril, os municípios recebem o segundo decêndio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Mais uma vez, o recurso sofre redução e agrava a crise das cidades. Em termos nominais, sem considerar a inflação do período, a queda do valor desta segunda cota foi de 19,28% em comparação com o mesmo período do ano passado. Se considerada a inflação, a diminuição é ainda maior, e chega a 29,55%. A queda do repasse agrava a situação financeira dos municípios, que têm cada vez mais dificuldades em realizar obras e até mesmo honrar compromissos. O índice previsto para o repasse também sofreu queda. Neste caso, a redução foi 23,45% - o montante previsto era de R$ 20.046.536,53, mas o valor realizado foi R$ 15.344.945,55. Além da queda no repasse, 21 municípios do Rio Grande do Norte tiveram o FPM zerado neste segundo decêndio. MUNICÍPIOS COM O FPM ZERADO NO SEGUNDO DECÊNDIO DE ABRIL/2016: ALTO DO RODRIGUES AREIA BRANCA BARAÚNA CARNAUBAIS EXTREMOZ FELIPE GUERRA FLORÂNIA GOV. DIX-SEPT ROSADO JOÃO CÂMARA MARTINS MAXARANGUAPE NOVA CRUZ PARNAMIRIM PAU DOS FERROS PEDRO VELHO PENDÊNCIAS PUREZA RIO DO FOGO SÃO JOSÉ DE MIPIBU SÃO JOSÉ DO CAMPESTRE TIBAU Além dos municípios com saldo zerado, as cidades de Carnaúba dos Dantas e Umarizal tiveram saldo de R$ 1.979,31 e R$ 3.512,51, respectivamente, neste decêndio. Fonte: Assessoria de Imprensa da Fermurn
14 mar por João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Agências dos Correios não vão mais abrir aos sábados para reduzir gastos

CORREIOS2 A partir do próximo sábado (19), a maioria das agências dos Correios não vai mais abrir aos sábados. A medida é uma forma de reduzir os gastos da empresa e tentar chegar ao fim do ano com o orçamento em dia. Apenas as agências com grande movimentação, como em aeroportos e rodoviárias, continuarão abertas aos sábados. “Queremos fazer um ajuste financeiro para, que ao final deste ano, os Correios não tenham deficit como no ano passado”, explicou o presidente dos Correios, Giovanni Queiroz. O balanço de 2015 da empresa ainda não foi concluído, mas no final do ano passado, Queiroz estimava que o deficit da estatal chegaria a R$ 2 bilhões. Segundo o presidente, muitas agências são deficitárias e com baixo fluxo de clientes aos sábados, como a de Teófilo Otoni (MG), onde a receita média aos sábados é R$ 416 e a despesa para abrir é R$ 6,6 mil. “Não há nada que justifique estar aberta ao sábado”, diz. A medida não vale para as agências franqueadas dos Correios, só para as agências próprias. Atualmente, os Correios têm 6.471 agências próprias e 1.011 franqueadas. Redução de despesas Até o fim do ano, a empresa espera economizar R$ 1,6 bilhão com diversas ações de redução de despesas. Os Correios estudam a possibilidade de fundir agências que estejam próximas, realocando os funcionários e fechando as que dão prejuízo. Ainda neste mês, um projeto-piloto deve começar a funcionar no Distrito Federal e depois pode ser levado para outras cidades do país. Queiroz deu o exemplo de sua cidade natal, Redenção (PA), onde atualmente há duas agências dos Correios, mas uma delas é pequena e deficitária. “Tem uma agência maior, em que faltam funcionários, e tem muito mais condições, fica a 800 metros da outra. Não faz sentido manter essa outra, porque tem um custo muito alto”, diz. Ele garante que nenhum município ficará sem pelo menos uma agência dos Correios. O presidente fez uma recomendação para que todas as agências reduzam o pagamento de horas extras e o trabalho noturno dos funcionários. No ano passado, a empresa pagou R$ 720 milhões com hora extra. “Em nenhuma circunstância vamos prejudicar o serviço, vamos fazer um ajuste de gestão”, garante. O corte pela metade dos gastos com publicidade e patrocínio, que no ano passado significou R$ 380 milhões, também é objetivo dos Correios para economizar. Outras medidas administrativas, como revisão de contratos de aluguel, redução do uso de carros, telefone, viagens e diárias serão adotadas. Também será feita uma auditoria na folha de pagamento para detectar pagamentos irregulares de benefícios. Aumento de arrecadação Para aumentar as receitas, os Correios vão começar a prestar os serviços de telefonia móvel virtual, chamada de MVNO (Mobile Virtual Network Operator). A concorrência para escolher a operadora de celular que irá fazer a parceria com os Correios para vender o chip com a marca da empresa será feita nesta semana. Com o serviço, a empresa pretende arrecadar R$ 282 milhões nos cinco anos de contrato. Outra medida para aumentar a arrecadação dos Correios será a ampliação do número de agências que oferecem a venda de consórcios, como de veículos e imóveis, de 190 para 3,2 mil até o fim do ano. A estatal também vai investir no setor de logística e já iniciou a negociação para ser o operador logístico oficial de todos os setores do governo federal, como já faz com a distribuição de livros didáticos e de medicamentos.   Fonte: Agência Brasil
13 out por João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Fome no mundo em desenvolvimento diminuiu 27% em 15 anos

FOME1_ARQUIVOAGENCIABRASIL A luta contra a fome no mundo registrou "progressos significativos" nos últimos 15 anos, com redução de 27%. O Brasil é um dos países que mais diminuíram a subnutrição entre os 128 analisados no  Índex Global sobre Fome (IGF) 2015, elaborado pelo Instituto Internacional de Investigação sobre Políticas Alimentares (IFPRI, na sigla em inglês). Entre os nove integrantes da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), cinco foram avaliados - Angola, Brasil, Guiné-Bissau, Moçambique e Timor-Leste. Com Cabo Verde, Guiné Equatorial, Portugal e São Tomé e Príncipe fora da lista, o Brasil reduziu em cerca de 66% os casos de fome entre 2000 e 2015 e já se encontra entre os países mais próximos de erradicar a fome, com pontuação inferior a 5 no IGF.  Os países que estão perto de acabar com a fome ficam com pontuação entre 0 e 7,9. Segundo os critérios para a definição do IGF, pontuações entre 8 e 13,2 representam níveis baixos ou moderados de fome; entre 13,3 e 19,9, valores médios, e entre 20 e 34,9, são considerados "sérios". Acima de 35 pontos são considerados alarmantes, estando nessa situação o Timor-Leste, que obteve 40,7 pontos. Angola, juntamente com Ruanda e a Etiópia, registrou uma das maiores quedas na redução da fome, ficando entre 25 e 28 pontos. Os três países mantêm-se, entretanto, em nível "sério", obtendo, segundo os critérios da IFPRI, 32,6 pontos. A Guiné-Bissau (30,3 pontos) e Moçambique (32,5) estão na mesma lista de Angola. Por regiões, a África Subsaariana (média de 32,2 pontos) e o Sul da Ásia (média de 29,4) mantêm-se como as áreas mais afetadas pela fome, com valores que estão dentro dos parâmetros que o Instituto considera "sérios". O Sudeste asiático, o Oriente Médio, o Norte da África, a América Latina e as Caraíbas, o Leste da Europa e os Estados independentes da Comunidade Britânica (Commonwealth) registraram valores entre 8 e 13,2 pontos. Segundo o ranking do IFPRI, 17 países, entre eles o Brasil, obtiveram resultados "notáveis" na redução da fome, baixando em 50% ou mais os percentuais. Os dados do relatório também mostram que 68 países registraram "progressos consideráveis", com queda entre 25% e 49,9%, e 28 reduziram o Índex Global sobre Fome em menos de 25%. Apesar de todos os progressos, há ainda 52 países que continuam com níveis de fome que variam entre o "sério" e o "alarmante". No período de 15 anos, entre 2000 e 2015, a lista dos dez países com maior redução dos níveis de fome inclui três latino-americanos (Brasil, Peru e Venezuela), um da Ásia (Mongólia), quatro antigas repúblicas soviéticas (Azerbaijão, República da Quirguízia, Lituânia e Ucrânia) e dois ex-Estados iugoslavos (Bósnia-Herzegovina e Croácia). O IGF de 2015 não inclui os resultados de alguns dos países menos desenvolvidos, como Burundi, Comores, Eritreia, Sudão ou Sudão do Sul, entre outros, devido à inexistência de dados. O mesmo ocorre com a República do Congo que não disponibilizou informações. O Congo teve o pior resultado em 2011. A Somália, em crise desde 1991, nunca foi analisada.   Fonte: Agência Brasil Foto: Arquivo/Agência Brasil
6 out por João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Petrobras anuncia redução de 11 bilhões de dólares em investimentos

PETRO2_80GRAUSCOMBR A Petrobras anunciou uma redução de US$ 11 bilhões em investimentos neste e no próximo ano, comparado ao que estava previamente definido no Plano de Negócios e Gestão 2015-2019. A informação foi divulgada na noite desta segunda-feira (5), por meio de nota, na qual a companhia expõe os motivos da revisão. “A Petrobras informa que, diante dos novos patamares de preço do petróleo [Brent] e da taxa de câmbio [R$/US$], ajustou seu planejamento financeiro para os anos de 2015 e 2016. Na divulgação do Plano de Negócios e Gestão 2015-2019 (PNG 2015-2019) a companhia havia informado que a execução do plano estaria sujeita a fatores de risco que poderiam impactar adversamente suas projeções, dentre os quais estão incluídas mudanças de variáveis de mercado, como preço do petróleo e taxa de câmbio.” A estatal explicou que estava ajustando suas previsões de investimento e gastos operacionais gerenciáveis para preservar seus objetivos fundamentais de desalavancagem e geração de valor para os acionistas. A projeção de arrecadação para o biênio 2015-2016 foi mantida em US$ 15,1 bilhões com a venda de ativos, sendo cerca de US$ 700 milhões em 2015 e US$ 14,4 bilhões em 2016. "As metas de produção média diária de petróleo no Brasil, previstas no PNG 2015-2019 [2,125 milhões de barris por dia em 2015 e 2,185 milhões de barris por dia em 2016], permanecem inalteradas.”   Fonte: Agência Brasil Foto: 80graus.com.br
5 maio por João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Álvaro Dias defende redução do número de senadores e do tempo de mandato

SENADORALVARODIAS_BRASIL247COM Proposta do senador Álvaro Dias (FOTO), do Paraná, reduz o número de senadores  para 2 em vez de 3 e também do tempo do mandato de 8 para 5 anos. O senador é favorável ao fim da reeleição, um instituto superado em razão da sua utilização em proveito próprio. Regra geral, gestores públicos acomodam-se no segundo mandato e pouco produzem em benefício da sociedade, lembrando também dos altos gastos feitos utilizando-se a máquina estatal para se reelegerem. É necessário, entretanto, que o projeto de Reforma Política seja efetivado  para corrigir distorções existentes no atual processo eleitoral. O Brasil não suporta mais eleições de 2 em 2 anos gastando dinheiro de um País onde falta tudo, desde esparadrapo nos hospitais à obras de infraestrutura para o desenvolvimento. Uma reforma Política se faz necessária e urgente para diminuir o número de partidos, a maioria pequenas siglas pejorativamente chamadas de “nanicos”.  São partidos também chamados de aluguel, que são de propriedade particular e que em toda eleição colocam espaços a venda para auferir ganhos pessoais. É preciso que o Congresso Nacional interprete esse momento de crise grave em que vive o País chamando para o Parlamento Brasileiro essa responsabilidade. Muitas distorções existem na atual legislação eleitoral. Não é concebível que candidatos menos votados em seguidas eleições sejam eleitos em detrimento a tantos outros com votações superiores, resultado de alianças e coligações feitas entre partidos sem nenhuma identidade filosófica ou programática. A figura do suplente é outra distorção que deve acabar na política brasileira dando lugar ao segundo mais votado.   Foto: www.brasil247.com
3 abr por João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Luta de Luiz Almir pela redução da maioridade penal ganha força em Brasília

LUIZALMIRSECRETARIO_ELPIDIOJUNIOR Um das principais temas do vereador Luiz Almir, na Câmara Municipal de Natal, no rádio, na televisão, nas redes sociais da internet e nas conversas que tem com o povo é a redução da maioridade penal dos 18 para 16 anos. Nesse 31 de março, a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Federal aprovou a admissibilidade da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que trata exatamente desse assunto. Desde que retornou à Câmara Municipal de Natal, Luiz Almir provoca debates sobre a redução da maioridade, chegando até a organizar um abaixo-assinado, quando recolheu mais de quarenta mil assinaturas e entregou o documento ao então presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves. Milhares de natalenses apoiaram a iniciativa de Luiz Almir que, agora, vê sua luta ganhar força nacionalmente. “Não podemos mais admitir que os homens e mulheres de bem do nosso Brasil continuem reféns da bandidagem e, particularmente, desses infratores que matam, estupram, seqüestram, roubam e desafiam a sociedade, porque sabem que as leis são brandas com eles. Centenas de casos são registrados pela polícia, tendo esses infratores de 16, 17 anos, envolvidos. Se um jovem com 16 anos pode votar, ele tem consciência do que está fazendo e deve ser punido”, disse. O placar da votação na CCJ foi de 42 deputados favoráveis à PEC e 17 contrários. O texto, em discussão na Câmara dos Deputados, define que jovens acima de 16 anos, que cometerem crimes, podem ser condenados a cumprir pena numa prisão comum. Atualmente, qualquer menor infrator é submetido, no máximo, a internação em estabelecimento educacional.     Fonte: Assessoria de Imprensa de Luiz Almir / Foto: Elpídio Júnior
5 fev por Henrique Goes Tags:, ,

Instituto aponta redução no registro de casos de câncer de colo de útero e pulmão

O Instituto Nacional do Câncer (Inca) divulgou  levantamento com dados sobre a prevalência da doença no Brasil. Segundo o Inca, cerca de 1 milhão de novos casos devem ser diagnosticados neste ano e no próximo, O instituto confirmou, porém, que a prevenção e a detecção precoce fazem cair a incidência câncer de pulmão e de colo útero entre os brasileiros. [caption id="attachment_22430" align="aligncenter" width="480"]câncer Imagem de internet[/caption] De acordo com o documento Estimativa 2014, o câncer de pulmão, que está diretamente relacionado ao tabagismo – cerca de 80% dos casos –, é o tipo mais frequente e letal na população mundial. No Brasil, no entanto, as taxas de incidência vem se reduzindo – para este ano, estão previstos cerca de 27 mil novos casos, disse o diretor de Prevenção e Vigilância do Inca, Cláudio Noronha. “A experiência brasileira no controle do tabagismo mostra a redução da prevalência do fumo nos últimos 20 anos, que caiu pela metade. Isso modificou a ocorrência da doença”, acrescentou Noronha, que citou dados divulgados ontem (3) pela Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre a existência de cerca de 2 milhões de casos de câncer de pulmão no mundo. Com mais acesso a exames preventivos, as taxas de câncer de colo de útero na população feminina também caíram no Brasil, passando para risco de 15 casos em cada 100 mil habitantes. Com isso, essa variedade da doença deixa de ser a segunda mais prevalente entre as mulheres e troca de posição com o câncer colorretal, antes no terceiro lugar. Permanece como o mais frequente o câncer de mama. De acordo com o Inca, a partir de agora, o país tem como desafio baixar as taxas de câncer de colo de útero na Região Norte, que tem a mais alta de taxa de prevalência no país, de 35 casos para 100 mil habitantes, na comparação com a média nacional, de 23,5 casos. “Quando se identifica e se trata a lesão do HPV, é possível evitar que o câncer venha ocorrer na mulher, mas no Norte, no Nordeste e no Centro-Oeste, têm grande importância as características das condições de saúde associadas à alta prevalência da infecção, decorrentes da prática da atividade sexual precoce não protegida e da falta de acesso a informações”, destacou Noronha. Entre os homens, por região, o Inca destaca a frequência do câncer de próstata, o primeiro em número de casos, depois do câncer de pele e do de estômago, principalmente no Norte e no Nordeste. A doença, segundo Noronha, está ligada às condições de conservação precária de alimentos, como a “salga agressiva”, além de infecções causadas por problemas de saneamento. O especialista informa que 70% dos casos de câncer são decorrentes de maus hábitos, como o fumo, a falta de exercícios físicos, a alimentação e o excesso de bebida alcoólicas. Para mudar de vida, ele recomenda que os pacientes procurem imediatamente um médico de sua preferência.   Fonte: Agência Brasil  
17 abr por Henrique Goes Tags:, , ,

ANVISA APROVA RESOLUÇÃO QUE OBRIGA DIMINUIÇÃO DE IODO NO SAL DE CONSUMO HUMANO

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou  resolução que reduz os limites de iodo adicionado no sal de consumo humano. De acordo com a agência reguladora, há indícios de que o consumo excessivo da substância possa aumentar os casos de tireoidite de Hashimoto, doença autoimune que tem entre seus principais sintomas fadiga crônica, cansaço fácil e ganho de peso. [caption id="" align="aligncenter" width="480"] Imagem de internet[/caption] A norma vigente fixa uma faixa entre 20 miligramas (mg) e 60 mg de iodo para cada quilo de sal. Com a nova resolução, a faixa de adição de iodo no sal permitida fica entre 15 mg e 45 mg. O tema entrou em consulta pública em 2011. De acordo com a gerente-geral de Alimentos da Anvisa, Denise Rezende, cerca de 93% das marcas avaliadas pela agência cumprem a nova norma. Para José Agenor Álvares da Silva, relator do processo, a medida não vai ter impacto no sistema produtivo. A norma ainda vai ser publicada no Diário Oficial da União e trará o cronograma a ser cumprido pelos fabricantes. Os limites de adição de iodo no sal recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) ficam entre 20 mg e 40 mg para países em que a população consume uma média de 10 gramas de sal por dia. Dados do Ministério da Saúde indicam que o brasileiro consome 9,6 gramas de sal diariamente, mas o consumo total pode chegar a 12 gramas quando levado em consideração alimentos processados e consumidos fora de casa. De acordo com a Anvisa, o processo de iodação do sal é uma medida adotada em todo o mundo com o objetivo de prevenir distúrbios por deficiência de iodo (DDI), que incluem retardo mental grave e irreversível e surdo-mudez em crianças, anomalias congênitas e bócio.   Fonte: Agência Brasil
12 abr por Henrique Goes Tags:, ,

MINISTRO DA JUSTIÇA SE POSICIONA CONTRA REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL

A redução da maioridade penal foi pauta no discurso do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo,  o qual deixou claro que  seu ministério é contra a diminuição da maioridade penal. De acordo com Cardozo, no seu entendimento, a redução é inconstitucional. “A redução da maioridade penal não é possível, a meu ver, pela Constituição Federal. O Ministério da Justiça tem uma posição contrária à redução, inclusive porque é inconstitucional. Em relação a outras propostas, eu vou me reservar o direito de analisá-las após o seu envio”, disse, após participar esta tarde de uma audiência pública na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) sobre programas federais de segurança. [caption id="" align="aligncenter" width="375"] Imagem de internet[/caption] A ideia de mudança na maioridade penal foi proposta hoje pelo governador de São Paulo Geraldo Alckmin. Ele declarou que pretende enviar ao Congresso Nacional um projeto para tornar mais rígido o Estatuto da Criança e do Adolescente. A proposta do governador é que adolescentes que tenham cometido crimes e tenham completado 18 anos não fiquem mais na Fundação Casa. O governador também defendeu penas maiores para os crimes graves ou reincidentes. Alckmin se manifestou sobre o assunto ao ser perguntado pelos jornalistas sobre a morte de um jovem em um assalto quando chegava ao prédio onde morava, na zona leste da capital. O estudante Victor Hugo Deppman, de 19 anos, foi morto na terça-feira (16).  O agressor, um adolescente de 17 anos, completa 18 anos amanhã (12). Segundo o delegado André Pimentel, que fez a prisão, ele cumprirá pena socioeducativa, pois o crime foi cometido quando ainda era menor de idade. O ministro da Justiça disse, em entrevista à imprensa, que ainda pretende conhecer a proposta do governador de São Paulo sobre a redução da maioridade penal. Ele também falou que não entende que o menor, que cumpre pena, tenha que ser encaminhado para um presídio em vez da Fundação Casa. “Temos uma situação carcerária no Brasil que, vamos ser sinceros, temos verdadeiras escolas de criminalidade em muitos presídios brasileiros. Há exceções, mas temos situações carcerárias que faz com que certos presos lá adentrem e, em vez de saírem de lá recuperados, saem vinculados a organizações criminosas. Toda essa situação tem que ser cuidadosamente pensada e analisada”, disse.   Com informações da Agência Brasil  
29 mar por Henrique Goes Tags:, , ,

TRANSPORTE PÚBLICO HOJE TEM TARIFA SOCIAL; PASSAGENS CUSTAM R$ 1,10

Neste feriado da Sexta-Feira Santa(29), as pessoas que circularem por Natal utilizando os transportes públicos terão uma surpresa positiva: a adoção da tarifa social em ônibus e transportes alternativos, o que reduz o valor da passagem de R$ 2,20 para R$ 1,10. [caption id="" align="aligncenter" width="455"] Imagem de internet[/caption] A Prefeitura de Natal, por meio da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), determinou a aplicação da tarifa social no Sistema de Transporte Público de Passageiros. A aplicação da tarifa social é mais um estímulo que o Executivo municipal oferece para incentivar também o uso de ônibus e opcionais durante os feriados nacionais e locais.   Fonte: Prefeitura Municipal de Natal
20 mar por Henrique Goes Tags:, , ,

REDUÇÃO NO ESTÔMAGO: ESPECIALISTAS RECOMENDAM DISTÂNCIA DE BEBIDAS ALCOÓLICAS

Especialistas recomendam que as pessoas submetidas à cirurgia bariátrica ( a conhecida redução no estômago) devem evitar a ingestão de bebida alcoólica. Dentre estes profissionais está Simone Marchesini, coordenadora-geral de psicologia da Comissão de Especialidades Associadas, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM).  Ela justifica que "a sensibilidade ao álcool aumenta depois da cirurgia e, além disso, é um líquido com alto valor calórico”. [caption id="" align="aligncenter" width="480"] Imagem de internet[/caption] Mário Carra, presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso), ratifica o discurso de Simone. Ele explicou que o álcool é absorvido mais rapidamente por quem fez a cirurgia bariátrica, o que acaba acelerando a embriaguez. O representante da entidade destacou que muitos dos pacientes oriundos de cirurgia de redução trocam a compulsão por comida pela compulsão por bebida. “A recomendação é não beber álcool, e isso é explicado desde antes da cirurgia”, disse Carra. Carra faz questão de sublinhar que a cirurgia bariátrica não cura a obesidade, ela controla. “A pessoa tem que entender que obesidade é doença crônica. Se o paciente não se controla, se não adota os exercícios físicos e uma nova alimentação, ele vai voltar a ganhar peso. A cirurgia é só metade do caminho do paciente obeso”, ressaltou. Para Almino Ramos, presidente da SBCBM, é necessário que pessoa que passou por uma cirurgia bariátrica tenha consciência de mudança de estilo de vida. “É preciso fazer uma reeducação alimentar, passar a fazer atividades físicas, ter horários para comer, comer devagar, seguir o uso de determinados suplementos. Alguns pacientes não se adaptam a esse programa e correm riscos de ter resultados inferiores aos previstos, voltam a ganhar peso ou a ter os problemas de saúde de antes”, disse. A importância de seguir as instruções nutricionais no pós-operatório também é citada por Simone Marchesini, que destacou o fato de muitos pacientes, após a cirurgia, passam a se sentir bem e, por isso, deixam de tomar os suplementos necessários, o que acaba concorrendo para um quadro de anemia grave. Luzia Tremendani, de 32 anos, é um exemplo disso. Ela fez a cirurgia há quatro anos e disse que quando emagreceu deixou de tomar os suplementos. “Agora percebi que estou com anemia, pensei que eu não precisava tomar mais as vitaminas”,disse. “É preciso ver a cirurgia como uma mudança de estilo de vida, e não como mais uma dieta, se não ela volta ao estilo antigo”, alertou Simone. Segundo ela, “periodicamente a pessoa tem que ir ao serviço bariátrico para renovar o compromisso com o estilo de vida de magro”, completou. BUSCAR INFORMAÇÕES SOBRE O PROCEDIMENTO E SEU IMPACTO A psicóloga considera importante a informação trazida por meio de grupos formados nas clínicas e pela internet. Segundo ela, esses contatos ajudam muito a pessoa que pretende passar pelo procedimento cirúrgico. Bárbara Duarte, estudante de 22 anos, tinha 140 quilos quando fez a cirurgia em 2012. Em nove meses a estudante perdeu 50 quilos. Ela declarou que foi sem medo para a cirurgia. “Eu estudei bastante, entrei em blogs, li material sobre a cirurgia, entrei no grupo da clínica, fui fazer a cirurgia sabendo de tudo. Fui fazer com muita vontade e sem medo”. Ela hoje faz parte de um grupo virtual que compartilha informações sobre a cirurgia. Em um grupo da rede social Facebook, os participantes relatam suas experiências e postam fotos de antes e de depois da cirurgia. Há ainda muitas postagens que mostram empolgação antes da cirurgia. Frases como: “Enfim chegou o meu dia, é um presente de Deus” e “É um sonho da minha vida que estou realizando”. Essa empolgação, segundo Simone, é prejudicial para o paciente. “O trabalho do psicólogo antes da cirurgia é desacelerar o paciente, tentar fazê-lo ver que não é um processo tão milagroso e tão fácil como ele pensa, e mostrar que as repercussões de longo prazo não são tão simples e fáceis”, alertou a psicóloga.   Com informações da Agência Brasil  
1 mar por Henrique Goes Tags:, , ,

VAI CAIR O PREÇO DAS LIGAÇÕES DE FIXO PARA CELULAR

Uma boa notícia para o consumidor. Por decisão do Conselho Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o preço das chamadas feitas de telefones fixos para celulares vai ficar 8,77% mais barata para os usuários das concessionárias Oi (na área da antiga Brasil Telecom), Telefônica, CTBC Telecom, Sercomtel e Embratel. Os novos valores entrarão em vigor 30 dias após a publicação da decisão no Diário Oficial da União. [caption id="attachment_4384" align="aligncenter" width="400"]fixa Imagem de internet[/caption] Já para a concessionária Telemar Norte Leste, a queda será de 18,6%, considerando que no ano passado a diminuição tarifária não foi aplicada pela Anatel para essa operadora por ocasião de determinações judiciais. Em 2012,  as concessionárias tiveram redução de 10,78% no valor das tarifas, com exceção da Telemar Norte Leste.   Com informações da Agência Brasil
14 jan por Henrique Goes Tags:, ,

CONTA DE LUZ 20% MAIS BARATA A PARTIR DE FEVEREIRO

A conta de luz de fevereiro deve ficar mais barata após a presidente Dilma Rousseff sancionar hoje a lei que renova concessões do setor elétrico e reduz tarifas de energia. A meta proposta pelo governo é que haja uma queda de 20% nos valores cobrados na conta de luz a partir do próximo mês. A lei 12.783, de 11 de janeiro, foi sancionada com seis vetos,inclusive, um deles sobre devolução de Taxa de Fiscalização de Serviços de Energia Elétrica, de acordo com o texto publicado no Diário Oficial da União. [caption id="attachment_1143" align="aligncenter" width="480"]Energia_br Governo prevê redução de 20% no valor das contas de luz
Foto: Internet[/caption] De acordo com o texto oficial, os valores que não forem utilizados para cobertura das despesas administrativas e operacionais da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) "deverão ser devolvidos aos concessionários (...) e, quando aplicável, revertidos em prol da modicidade tarifária". A MP 579 havia sido votada pelo Congresso em 18 de dezembro último. A legislação expõe que a taxa é equivalente a 0,4% "do valor do benefício econômico anual auferido pelo concessionário". O artigo 18, que trata sobre autoprodução de energia, também foi vetado por criar uma "hipótese abrangente de redução dos valores pagos a título de Uso de Bem Público (...). Assim, o dispositivo "afetaria a modicidade tarifária, dado que diminui o montante de recursos que compõem a Conta de Desenvolvimento Energético". O governo vetou também o artigo 31, que versa sobre equilíbrio financeiro de concessões de geração de energia elétrica outorgadas e que ainda não tiveram suas obras iniciadas por concessionários que estejam em dia com suas obrigações. A justificativa do governo para o veto é que "o projeto de lei de conversão garante direito ao reequilíbrio econômico-financeiro de forma genérica a todas as concessionárias de geração que se enquadrarem no dispositivo", e cita menciona que parágrafos do artigo "violam os princípios da isonomia e da modicidade tarifária".

ANEEL

Segundo o diretor geral da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), Nelson Hubner, até o fim deste mês será votada a revisão extraordinária das tarifas das distribuidoras que levará a uma redução média de 20% das contas de energia, Com informações do UOL
× Fale no ZAP