Tag: Medicina

24 abr por João Ricardo Correia Tags:, , ,

Maeterlinck Rêgo lança biografia dia 8 de maio

Com 48 anos de clube, o médico do América(RN), Maeterlinck Rêgo lança sua biografia Doutor no Futebol e na Vida, no dia 8 de maio às 18 horas na sede social(Salão 2) da Avenida Rodrigues Alves, 950, Tirol, Natal.

Menino nascido em Macau, Maeterlinck conta toda a sua vida em depoimento ao jornalista Rubens Lemos Filho, desde as peladas da infância às conquistas pelo América, com destaque para a Copa do Nordeste em 1998 e os acessos à Série A em 1996 e 2006.

O livro não se resume ao futebol, que aparece com novas histórias do emérito contador de “causos “ da bola. Mostra sua luta para conseguir estudar e concluir o curso de Medicina, além de revelar bastidores e intrigas do meio esportivo.

Coordenador Médico da Copa do Mundo em Natal em 2014 e médico da Seleção Brasileira SUB -20 seis anos antes, Maeterlinck é um pioneiro da Medicina Esportiva e reconhecido em todo o país.

A contracapa é assinada pelo médico José Luiz Runco, pentacampeão mundial pela seleção brasileira em 2012 e médico do escrete Pentacampeão em 2002 e ainda nos Mundiais de 2006/10/14. O prefácio é do advogado Carlos Roberto de Miranda Gomes e a orelha do livro tem o timbre do jornalista Cassiano Arruda Câmara. Edição 8 Editora.

21 jan por João Ricardo Correia Tags:, , ,

Metade das prefeituras gasta menos de R$ 403 por habitante ao ano na saúde

Levantamento divulgado hoje (21) pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) revela que cerca de 2.800 municípios brasileiros gastaram menos de R$ 403,37 na saúde de cada habitante durante o ano de 2017. A análise mostra que esse foi o valor médio aplicado por gestores municipais com recursos próprios em Ações e Serviços Públicos de Saúde declaradas no Sistema de Informações sobre os Orçamentos Públicos em Saúde (Siops).

De acordo com os números, municípios menores, em termos populacionais, arcam proporcionalmente com uma despesa per capita maior. Em 2017, nas cidades com menos de 5 mil habitantes, as prefeituras gastaram em média R$ 779,21 na saúde de cada cidadão – quase o dobro da média nacional identificada.

23 ago por João Ricardo Correia Tags:, , ,

Ministério Público recomenda interrupção de estágios irregulares na Secretaria da Saúde do Rio Grande do Norte

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) expediu recomendação para que a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) não permita estágios que não se enquadrem na Lei de Estágio e nas Portarias Normativas do órgão sobre a modalidade de ensino. O inquérito civil sobre o caso foi realizado pela 47ª Promotoria de Justiça de Natal. O órgão ministerial realizou uma audiência no dia 13 de agosto a fim de analisar os estágios na Secretaria. Nessa reunião, foi constatada a existência e permanência das denominadas “liga de estudantes”, que se constituem como grupos de discentes sem vínculos em instituições de ensino superior à procura de estágio na Sesap. Além disso, foi identificada a presença de um conjunto de alunos que cursam Medicina na Bolívia e estagiam em algumas unidades do órgão.
4 maio por João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Franklin Capistrano ressalta que médico é um “transformador social”

[caption id="attachment_46901" align="aligncenter" width="620"]FRANKLINDEBRANCO_ELPIDIOJUNIOR Franklin Capistrano ressaltou importância da interação da medicina com o trabalho no legislativo municipal[/caption] Joaquim Pinheiro O vereador Franklin Capistrano, presidente da Câmara Municipal de Natal, proferiu palestra para integrantes da Academia de Medicina nesta terça-feira, 3, à noite, oportunidade em que falou sobre o tema “A Medicina e a Política”. Franklin, que é médico psiquiatra, lembrou inicialmente Aristóteles, quando disse que o homem é um ser político, daí não poder ficar de fora desta atividade. Afirmou que o seu trabalho político começou antes de ser médico, atuando em entidades estudantis e na arte. “Política é a arte do bem social comum comprometida com a coletividade e com a doutrina da igreja”, ressaltou, num trecho da sua explanação. E continuou Franklin Capistrano: “o ser humano está sempre em transformação e a medicina e a política se encontram ao longo da história”, lembrou, para em seguida afirmar que o relacionamento entre os dois é muito próximo, com ambos, política e medicina, trabalhando juntos na defesa da vida. Católico praticante, Franklin Capistrano disse que a medicina está relacionada com o evangelho, trabalhando na busca da saúde. “Jesus está preocupado com a saúde e a doença numa atitude política”, esclareceu, acrescentando que “os políticos buscam na medicina o seu ponto de apoio”. Ele alertou que os médicos devem estar sempre ao lado da população, principalmente dos mais pobres e necessitados, segundo ele, levando condições de vida e esperança. AVANÇOS NA MEDICINA O vereador Franklin Capistrano destacou os avanços na medicina que, inclusive  através de aplicativos, permitem tratar de doentes a distância. Ele falou também sobre a crise na saúde e disse que o médico tem que entrar na política – partidária ou não – para contribuir e evitar  determinadas situações de dificuldades e desconforto, considerando também importante a atuação das entidades médicas. E afirmou: “a medicina atual está em todo lugar e não só nos hospitais. Nosso trabalho é com o sofrimento humano e a presença da morte. A política médica significa trabalhar para modificar realidades de exclusão social”, disse ele, lembrando que o médico “é um transformador social". Vereador no sexto mandato,Franklin Capistrano entende que, às vezes, o médico é forçado a entrar na política partidária por apelo da sociedade e deve ter autonomia para interferir nas decisões políticas. Para ele, o médico deve fazer política mesmo sem cargos públicos, buscando alternativas com o objetivo de diminuir a exclusão social. Presente ao encontro, o médico Celso Matias elogiou a palestra de Franklin Capistrano e sugeriu que a palestra deveria ser ouvida por estudantes de medicina. Quem também reconheceu a importância do conteúdo exposto pelo vereador-médico foi a médica Zita de Souza Rocha, destacando o trabalho social realizado por Franklin Capistrano em diversos bairros de Natal, particularmente em Dix-Sept Rosado. “Doutor Franklin realiza esse trabalho independentemente de eleição”, disse a médica. ACADEMIA MÉDICA Entidade presidida pelo médico Maciel Matias, foi fundada em 1985, congrega 40 profissionais da medicina e tem com objetivo promover uma interação entre a categoria. No próximo mês de agosto, o presidente da entidade promoverá um encontro com candidatos a prefeito de Natal, para que sejam expostos os planos de cada um para a cidade de Natal no setor de saúde. “Vamos convidar os candidatos e representantes de entidades como Associação Médica, Conselho Regional de Medicina, Cooperativa Médica e sindicato dos médicos”, disse o presidente Maciel Matias, lembrando que a Academia Médica reúne-se todas as terças-feiras para discutir assuntos inerente a saúde e a própria entidade.
18 fev por João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

MEC autoriza processo para implantar campus de Medicina em Mossoró e Assu

FATIMMEDICINAUFERSA1_VINICIUS-EHLERS As populações dos municípios de Mossoró e Assu, no Rio Grande do Norte, poderão em breve realizar o tão acalentado sonho de contar com cursos de Medicina na região. Em audiência com a senadora Fátima Bezerra e o reitor da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), José de Arimatea de Matos, o secretário-executivo do Ministério da Educação (MEC), Luiz Cláudio Costa, autorizou, terça-feira passada, a abertura do processo licitatório para início das obras dos campi de Medicina de Mossoró e de Assu. Em Mossoró, a Ufersa já contratou professores contratados e selecionou alunos pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O início das aulas será no 2º semestre deste ano. Já o campus de Assu depende de um replanejamento do MEC. A previsão do início do curso é para o próximo ano. Segundo a senadora, essas iniciativas vêm não só fortalecer a educação, mas a saúde e a cidadania de todo a população potiguar. “ A interiorização do curso de Medicina, por meio do programa Mais Médicos, do governo federal, está possibilitando avanços extraordinários na democratização do curso de Medicina em todo o país.  O sonho da juventude de Assu está se realizando: cada um desses jovens terá a chance de se tornar doutor”, destacou a senadora. Para Fátima, ações como essa vão contribuir para melhorar a assistência à saúde da população. “São passos importantes em prol da cidadania do povo de Mossoró, de Assu, enfim, de todo a população potiguar”, adianta. O secretário Luiz Cláudio Costa reiterou a disposição do ministério em analisar a aquisição de um hospital universitário para o curso de Medicina da Ufersa, em Mossoró. Também ficou garantida, de acordo com o reitor José de Arimatea de Matos, a finalização das 26 obras da universidade, já em andamento. Fonte: Assessoria de imprensa da senadora Fátima Bezerra - PT/RN Foto: Vinícius Ehlers
11 dez por João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Fisioterapeutas podem praticar acupuntura, quiropraxia e osteopatia

FISIOTERAPEUTA_UFMG Acupuntura, quiropraxia e osteopatia podem ser praticadas por fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais, já que não são métodos restritos a profissionais da medicina. Foi o que decidiu no dia 2 de dezembro, por unanimidade, a 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da Região, ao julgar Apelação do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul (Cremers) e do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers). As entidades profissionais contestavam decisão da 9ª Vara Federal de Porto Alegre, que considerou os fisioterapeutas aptos a utilizarem a acupuntura como método de tratamento e diagnóstico, tal como estabelecido nos regimentos do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Coffito) e do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 5ª Região (Crefito/RS). O relator do recurso, desembargador Luís Alberto d’Azevedo Aurvalle, confirmou a sentença, por entender que a prática não fere a Constituição. Ao negar provimento à Apelação das entidades médicas, Aurvalle citou as Resoluções 4/2002 e 6/2006, do Conselho Nacional de Educação, que regulam a profissão dos terapeutas, reconhecendo seu direito de clinicar. A decisão ainda considera o fato de que práticas como a acupuntura e a quiropraxia já eram feitas por fisioterapeutas antes mesmo de se tornarem áreas de interesse da Medicina. “Fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais estão aptos a expedir diagnósticos atinentes as suas áreas de atuação, o que não interfere nas atribuições dos profissionais médicos, que por sua vez também expedem diagnósticos de acordo com suas especialidades”, afirmou o relator em seu voto.     Fonte: Consultor Jurídico, com informações da Assessoria de Imprensa do TRF-4 / Foto: UFMG
× Fale no ZAP