Tag: Doadores

3 jun por João Ricardo Correia Tags:, , ,

Abertas inscrições para a 1ª Copa de Futmesa do RN

Os diretores da campanha 'Heróis Doadores' convocam duplas de Natal para a 1ª Copa de Futmesa do Rio Grande do Norte, que será realizado no dia 8 de junho (sábado), a partir das 18h, no Palácio dos Esportes. As inscrições estão sendo realizadas no espaço da campanha socioeducativa, localizada no Natal Shopping.

De acordo com Lauro Maranhão, coordenador técnico do torneio, 48 duplas vão participar da fase classificatória. As 12 duplas finalistas vão ganhar camisas da campanha 'Heróis Doadores' e disputam uma mesa oficial de futmesa - premiação para a dupla campeã. "O detalhe é que as duplas podem ser mistas, homem e mulher, e a idade mínima para participar é 16 anos", explica Lauro. “A dupla campeã ganha uma mesa oficial de futmesa”. O esporte é novo, uma mistura de futebol, vôlei e tênis de mesa.

Fonte: Acarta Comunicação
Foto: Demis Roussos

23 maio por João Ricardo Correia Tags:, , ,

Jeepeiros de Natal incentivam campanha ‘Heróis Doadores’

Com saída do Natal Shopping e chegada no Hemonorte, os jeepeiros dos clubes de Jeep de Natal participam da campanha ‘Heróis Doadores’, neste sábado (25). A concentração será às 7h. O percurso é curto, mas a causa é longa e nobre, vale uma vida.

“Nesta ação, cada jeepeiro deve levar um amigo para doar sangue no Hemonorte”, explica André de Paula, que realiza a campanha socioeducativa ‘Heróis Doadores’ em parceria com os também diretores, Paulo Suassuna e Marcos Arnaud. “A concentração para a saída começa às 7h, na cobertura do Natal Shopping”, lembra Arnaud.

No próximo sábado (1º), será a vez dos motociclistas, com o 'Moto Heroes'. Mesma causa, mesmo percurso. A campanha 'Heróis Doadores' segue até o dia 14 de junho, quando se comemora do Dia Internacional do Doador de Sangue.

"A campanha 'Heróis Doadores' tem como propósito o sentimento de responsabilidade social, chamar a atenção da sociedade para a importância de se doar sangue regularmente para salvar vidas", explica Marcos Arnoud.

Dez mil vidas salvas

A proposta é alcançar pelos menos 2,5 mil doações durante o período da campanha, o suficiente para salvar 10 mil vidas. No dia 4 de junho, um doadômetro será instalado no espaço ‘Heróis Doadores’, no Natal Shopping.

E no dia 8 de junho, seguindo a programação oficial da campanha, será realizada a 1ª Copa Heroes de Futmesa, no Palácio dos Esportes. Em 14 de junho, último dia da campanha, será realizada uma festa de encerramento e o lançamento da revista ‘Heroes’.

9 jan por João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Ministério cria incentivo para ampliar transplantes de medula óssea

MEDICO5   Até 2016, os pacientes que precisam de um transplante de medula óssea poderão contar com um número maior de leitos para a realização do procedimento. A expectativa do Ministério da Saúde é triplicar os existentes, passando de 88 para 250. A partir de incentivo financeiro, o objetivo é ampliar a capacidade de realização de transplante de medula óssea não aparentado (alogênico) no país. A pasta vai investir R$ 240 mil para abertura de cada novo leito ou ampliação dos já existentes, destinados a transplantes entre doadores e receptores sem ligação familiar. O recurso garante ainda a criação e a melhoria da qualificação da equipe de atendimento, a aquisição de equipamentos e materiais, além de permitir a reforma e/ou construção dos Centros de Transplantes, que hoje somam 27 unidades. Em 2003, eram apenas quatro serviços. Para receber os recursos, os hospitais precisam apresentar um projeto ao Ministério da Saúde, se comprometer a habilitar cinco leitos e a realizar, no mínimo, dez transplantes de medula óssea não aparentado por ano, considerado o mais complexo. O transplante de medula óssea é um procedimento de alta complexidade. O paciente transplantado praticamente zera toda a sua capacidade de resposta imunológica, e, por isso, requer infraestrutura hospitalar que atenda requisitos de segurança, como isolamento, e uma equipe multidisciplinar qualificada para garantir o sucesso do procedimento. De acordo com o ministro da Saúde, Arthur Chioro, o Brasil ampliou o número de potenciais doadores de medula óssea nos últimos anos. Em 2003, eram 300 mil. Hoje, são mais de 3,5 milhões de pessoas inscritas no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome). “Agora, um dos desafios a ser superado na área é garantir, aos pacientes que encontraram um doador compatível, acesso a leitos para se submeterem ao transplante. Por isso, estamos investindo na ampliação do serviço, estimulando, com recursos financeiros, hospitais públicos e filantrópicos a integrarem a rede de instituições credenciadas para realização deste tipo de procedimento. Esperamos passar de 88 leitos para 250 nos próximos dois anos”, ressaltou o ministro. Outra novidade na área é a possibilidade de expansão da rede de atendimento. Antes restrito a hospitais de ensino, agora, a criação de novos centros também poderá ser solicitada por hospitais de gestão municipal, estadual e por entidades filantrópicas. Após aprovação e envio do recurso, o gestor local (Secretarias de Saúde Estadual e Municipal) terá 18 meses para executá-lo. Todas essas medidas estão detalhadas na Portaria 2.758, de 11 de dezembro de 2014. Referência mundial no campo dos transplantes, o Brasil realiza 95% dos procedimentos no Sistema Único de Saúde (SUS). Trata-se do maior sistema público de transplantes do mundo. Em 2013, foram realizados 23.457 transplantes pelo SUS, sendo 2.113 de medula óssea, dos quais 1.059 foram autólogos e 672 alogênicos, sendo que 187 foram não aparentados. As leucemias agudas são as principais causas de transplantes no Brasil e no mundo. REDOME Nos últimos dez anos, o Brasil se esforçou para construir o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), que é hoje o maior do mundo, com mais 3,5 milhões de registros. O banco reúne as informações genéticas e dados cadastrais dos doadores voluntários de medula óssea. Duas vezes ao dia, um sistema informatizado realiza o cruzamento das informações genéticas dos pacientes que estão necessitando de um transplante de medula com as disponíveis no Redome. No Brasil, 78 hospitais oferecem transplante de medula do tipo autólogo (quando o paciente é seu próprio doador), e 27 unidades são credenciadas para transplantes alogênicos, entre pessoas que não são parentes. Entre 2003 e 2013, o Ministério da Saúde investiu em pesquisas envolvendo transplantes. Nesse mesmo período, a pasta fomentou 29 pesquisas nessa área, totalizando um investimento de R$ 4,4 milhões. COMO SER DOADOR O candidato a doador de medula óssea, com idade entre 18 e 54 anos, deve procurar o hemocentro mais próximo de sua casa, onde será agendada entrevista para esclarecer dúvidas a respeito das doações. Em seguida, será feita a coleta de uma amostra de sangue (10 ml) para identificar a tipagem de HLA (características genéticas importantes para a seleção de um doador). Os dados do doador são inseridos no cadastro do Redome. Se o doador for compatível com algum paciente, outros exames de sangue serão necessários. Uma vez confirmada, o doador será consultado para decidir quanto à doação. O transplante de medula óssea é um procedimento seguro. Os doadores retornam às suas atividades habituais, em geral, dois dias após a doação, e a medula óssea do doador se recompõe em apenas 15 dias.   Por Fabiane Schmidt, da Agência Saúde
× Fale no ZAP