Tag: banda larga

18 maio por João Ricardo Correia Tags:,

Anatel anuncia medidas para banda larga mais acessível

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) anunciou nesta sexta-feira (17) uma série de intervenções no mercado de atacado de telecomunicações - formado por grandes redes de tráfego, por onde passam informações e dados dos serviços (como a voz em uma ligação ou uma mensagem de e-mail). 

As medidas, previstas no Plano Geral de Metas de Competição (PGMC), visam favorecer a competição na oferta de serviços em 3.909 municípios com pouca ou nenhuma competição no setor.

Conforme estabelecido, as grandes empresas - como Oi e Telefônica, na telefonia fixa; e Vivo, Claro, TIM e Oi na telefonia celular - terão que disponibilizar para os pequenos provedores de serviços de telecomunicação acessos a dutos de cabeamento, roaming nacional, troca de dados em alta capacidade e interconexão telefônica. 

O diretor-presidente da Anatel, Leonardo Euler de Morais, assinala que a iniciativa visa tornar o mercado mais eficiente, e podem resultar em redução no preço dos serviços para o consumidor final, em especial na banda larga.

Por Luciano Nascimento - Repórter da Agência Brasil / Brasília

24 jul por João Ricardo Correia Tags:, ,

Mais de um terço dos domicílios brasileiros não tem acesso à internet

Mais de um terço (39%) dos domicílios brasileiros ainda não tem nenhuma forma de acesso à internet. Segundo a pesquisa TIC Domicílios 2017, divulgada hoje (24) pelo Comitê Gestor da Internet (CGI.br), são cerca de 27 milhões de residências desconectadas, enquanto outras 42,1 milhões acessam a rede via banda larga ou dispositivos móveis. O índice de residências sem acesso é ainda maior nas classes D e E: 70% estão afastados do mundo virtual. Na classe A, 99% dos domicílios têm alguma forma de acesso, na classe B, 93% e na classe C, 69%. Redes móveis Ao longo dos últimos quatro anos, o acesso à internet vem se expandindo especialmente através das redes móveis. No levantamento com dados de 2014, 43% dos domicílios não tinham nem computador, nem acesso à internet. Outros 43% tinham ambas tecnologias. Na pesquisa atual, com informações colhidas em 2017, o índice de residências sem computadores ou conexão caiu para 34%, enquanto o percentual das que têm ambos variou para 41%. A principal diferença está em relação às residências que têm apenas internet, que subiu de 7% em 2014 para 19% em 2017. Na Região Norte, 51% dos domicílios com acesso à rede estão conectados com tecnologia móvel. No Sudeste, o percentual é de 24% e no Sul, 18%. Na classe A, o índice de acesso via tecnologia 3G ou 4G é de 8%. O percentual chega a 48% nas classes D e E. Preço e falta de conhecimento O preço das conexões de banda larga é um dos fatores que leva parte dos usuários a acessarem a internet somente a partir das redes móveis. A experiência, no entanto, é limitada, como destacou o gerente do Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (Cetic.br), Alexandre Barbosa. “Quando nós estamos falando de criação de conteúdo, seja um texto, uma planilha ou outros conteúdos mais sofisticados, neste particular o dispositivo móvel tem muitas dificuldades. Esse crescimento exclusivo acontece em classes sociais menos favorecidas, isso cria a longo prazo uma dificuldade de habilidades digitais que são fundamentais”, analisou durante a apresentação dos dados. A falta de interesse e o não saber usar a rede também são pontos interrelacionados que, segundo Barbosa, merecem atenção. “Isso nos remete a uma problemática que o Brasil precisa enfrentar relativa a políticas públicas seja na área de inclusão digital de uma forma mais ampla, seja nas políticas educacionais para desenvolver essas habilidades digitais”, ressaltou. Por Daniel Mello – Repórter da Agência Brasil / São Paulo  
30 out por João Ricardo Correia Tags:, , , ,

BNDES garante apoio à expansão da internet banda larga pelo Brasil

O presidente Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), Paulo Rabello de Castro, e o ministro das Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Gilberto Kassab, se reuniram com representantes da Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações (Abrint) e garantiu apoio aos projetos de expansão da internet banda larga no país. Nos últimos anos, o setor aguardada a criação do Fundo Garantidor com objetivo de permitir a captação de recursos financeiros para investimentos em fibra para garantir a banda larga para mais cidades, principalmente as que estão longe dos grandes centros. E, apesar da importância, ele nunca foi abastecido e todos os investimentos na banda larga têm sido realizado com recursos próprios. Contudo, a reunião foi considerada produtiva pelos empresários do setor. O vice-presidente do Conselho da Abrint, o potiguar Erich Rodrigues, está confiante no avanço do projeto . "Tivemos uma reunião excelente. Compromisso firme do presidente do BNDES de trabalhar para lançar um plano de financiamento aos provedores ainda esse ano", contou. Fonte: Grifo Comunicação
14 abr por João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Cabo Telecom não limitará franquia de dados da internet fixa

CABOTELECOM1 Navegar na web sem se preocupar com o consumo de dados está com os dias contados. Desde o início do ano, os principais provedores de internet fixa do país vêm alterando a forma como os contratos são apresentados aos clientes. Pelos novos contratos, quem atingir um certo volume no mês pode ter o fornecimento cortado ou a velocidade reduzida. A mudança na oferta de internet fixa, que passou a ser oferecida em franquias, como já ocorre nos pacotes de celular, fez brasileiros reclamarem nas redes sociais. A Cabo Telecom, considerada a melhor do Brasil por três anos consecutivos, é uma exceção entre as operadores e não vai aderir à franquia de dados na banda larga fixa, de acordo com comunicado oficial divulgado nessa quarta-feira, dia 13. Segundo a nota, a Cabo Telecom atualmente não concorda com a prática das empresas concorrentes pois o cliente deve ter liberdade para ter acesso à Internet quando quiser e na quantidade ilimitada. “Assim, o cliente da Cabo Telecom continuará ‘navegando’ livremente pela Internet sem se preocupar com a quantidade de dados utilizada”, diz a nota oficial. Confira o comunicado na íntegra: “Caros Clientes. a maioria das operadoras de Internet do país passaram a controlar o acesso à Internet Banda Larga Fixa por meio de franquia de pacote de dados, da mesma forma como já acontece com a Internet Móvel, e quem ultrapassar o limite mensal da franquia poderá ter a velocidade de "navegação" reduzida ou, até mesmo, a conexão "congelada". A CABO TELECOM atualmente não concorda com esta prática das empresas concorrentes!!! A CABO TELECOM entende que o Cliente deve ter liberdade para ter acesso à Internet quando quiser e na quantidade ilimitada, motivo pelo qual não determina limites de franquias de dados em nenhum dos Planos de Internet atualmente comercializados. Assim, o Cliente da CABO TELECOM continuará "navegando" livremente pela Internet sem se preocupar com a quantidade de dados utilizada. É a CABO TELECOM sempre perto de você, sem limites”.   Fonte: Mosaique Comunicação
6 out por João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Cabo Telecom é a melhor do Brasil pelo terceiro ano consecutivo

ANATEL Pelo terceiro ano consecutivo, a Cabo Telecom foi eleita a melhor do Brasil. O resultado é da mais recente Pesquisa de Qualidade Percebida dos serviços de Banda Larga Fixa da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Os levantamentos foram realizados por meio de entrevistas telefônicas pela empresa TNS Brasil, seguindo as disposições dos Regulamentos Gerais de Qualidade dos serviços. Na banda larga fixa, a operadora Cabo Telecom recebeu a nota de 4,09, numa pontuação de 1 a 5, melhorando o desempenho alcançado no ano anterior, com nota de 3,96. Para os levantamentos foram ouvidos, por telefone, 46,9 mil assinantes da banda larga fixa, entre abril e junho, julho a setembro e setembro a dezembro de 2014. A Anatel foi responsável tanto por definir os questionários aplicados nas coletas como por enviar, à empresa de pesquisa, as amostras que seriam pesquisadas. O resultado, que mais uma vez coloca a Cabo Telecom como a melhor operadora do Brasil, de acordo com a percepção dos assinantes, reforça a preocupação da empresa em oferecer excelência em atendimento e a opinião dos clientes sobre o atendimento e o serviço prestado. Esse ano, a Cabo Telecom comemora 15 anos com mais de 90 mil clientes e um investimento constante em seu quadro de recursos humanos. São 480 colaboradores, a maioria natalenses, divididos entre os setores que formam a empresa. Além da sede localizada no bairro de Candelária, zona Sul de Natal, a Cabo Telecom ainda dispõe de filiais na zona Norte e no município de Parnamirim, bem como postos de atendimentos no Alecrim e Planalto. “Nossa meta é ser um diferencial no mercado e para isso focamos exatamente na prestação de serviço e no atendimento ao cliente”, destaca Cláudio Alvarez, gerente geral da Cabo Telecom. Nos planos de expansão da Cabo estão previstos completar a cobertura em Natal e Parnamirim até o fim de 2015, e posteriormente chegar a outros municípios da Grande Natal. A empresa possui uma trajetória baseada no respeito, bom atendimento e na prestação de bons serviços aos seus clientes, compromisso assumido a mais de uma década, que a cada dia é renovado e fortalecido pela vontade de crescer ao lado dos potiguares.   Fonte: Mosaïque Comunicação
1 maio por João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Ministro garante que banda larga chegará a 95% da população até 2018

COMPUTADOR1 O ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, disse, nesta quarta (29), que o governo está finalizando a estratégia que vai garantir, até 2018, internet de banda larga para 95% da população brasileira. Segundo ele, o desafio será garantir a conexão em velocidade média de 25 megabites. Em audiência pública na Câmara, Berzoini disse que, atualmente, todas as escolas urbanas contam com internet, mas a velocidade baixa acaba limitando o uso do serviço à área administrativa das escolas. “Para o processo pedagógico, a internet ainda tem pouco utilidade. Uma banda larga para uma escola que possa dar conteúdo digital para o aperfeiçoamento do processo educacional precisa de algo em torno de 50 a 100 megabites para ter funcionalidade”, explicou. Serviços 3G e 4G Ao descrever as tarefas conduzidas pelas secretarias da pasta, o ministro falou sobre os investimentos para ampliação dos serviços 3G e 4G de telefonia celular. Segundo ele, as duas tecnologias mantêm crescimento “vertiginoso” e, por isso, as empresas ainda têm metas a cumprir. “Temos queixas constantes quanto ao serviço. A Anatel tem o trabalho [de fiscalizar e de aplicar] as multas. Temos buscado formas de fazer com que essas multas alavanquem a qualidade do serviço.” Berzoini disse que a Lei das Antenas, em vigor, vai ampliar a qualidade da telefonia no País. A legislação facilita o processo de autorização para instalação de antenas nas cidades brasileiras. “Um dos principais motivos para a dificuldade de cobertura de celular com qualidade decorre da demora de licença que municípios concediam. Agora, além da Lei das Antenas, temos ainda a desoneração de pequenas antenas para cobertura em áreas de sombra.” TV Digital Ao apresentar aos deputados os projetos prioritários do MiniCom, Berzoini destacou que um dos grandes desafios é a implantação da TV digital no Brasil, que começa em 2016. O ministro afirmou que o governo federal faz questão de contar com a interatividade no conversor do sinal digital, que será distribuído a 14 milhões de beneficiários do Bolsa Família. "É conforto, economia e segurança para o cidadão." Segundo ele, o conversor digital deverá ter o middleware nacional Ginga C e também um modem para fazer o canal de retorno. Isso vai permitir que o usuário tenha acesso a serviços públicos pela TV por meio do controle remoto. "O canal de retorno é fundamental para o uso dos recursos públicos e até privados que possam alavancar a atividade de telecomunicações via TV digital." Liberdade de Expressão Berzoini voltou a defender a necessidade de um debate sobre o marco regulatório da mídia no Brasil e afirmou: "O governo da presidenta Dilma Rousseff tem um compromisso inarredável com a liberdade de expressão e a atividade jornalística". O ministro disse que a liberdade de expressão é uma cláusula pétrea da Constituição e que o debate sobre a regulação da mídia não pode ser tratado de forma superficial. Ele lembrou que o Brasil tem uma regulamentação, que é de 1962. "Nenhuma lei é imutável. Essa lei pode ser discutida, debatida e podemos refletir se essa lei é suficiente e atende o país ou não". Banda larga chega a 97% dos domicílios com internet A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad 2013) constatou que a banda larga estava presente em 97,7% (30,5 milhões) dos domicílios com Internet de todo o País. Deste total, 77,1% (24,1 milhões) conectavam-se em banda larga fixa e 43,5% (13,6 milhões) em banda larga móvel. O microcomputador foi o principal meio de acesso à Internet nos domicílios (88,4%), mas o acesso via telefone móvel celular estava presente em 53,6% dos domicílios, enquanto o tablet em 17,2% deles. De acordo com a pesquisa, 49,4% da população de 10 anos ou mais de idade (85,6 milhões de pessoas) tinham se conectado à Internet e 48,0% (31,2 milhões) dos domicílios possuíam acesso à Internet. A utilização da Internet era mais frequente entre os jovens de 15 a 17 anos (75,7%) e crescia com a escolaridade, variando de 5,4%, na população sem instrução ou com menos de um ano de estudo, até 89,8%, entre as pessoas com 15 anos ou mais de estudo. A proporção de pessoas que acessavam era crescente conforme a renda, ultrapassando os 50% a partir da classe de um a dois salários mínimos. TV Nos 63,3 milhões de domicílios com televisão (97,2% do total), foram contabilizados 103,3 milhões de aparelhos, sendo 38,4% (39,7 milhões) de tela fina e 61,6% (63,7 milhões) de tubo. Entre os domicílios com televisão, 31,2% recebiam sinal digital de TV aberta, enquanto a antena parabólica, estava presente em 38,4% dos domicílios com televisão, com maior proporção nas áreas rurais (78,3%) e nos domicílios com menor renda (48,8% dos domicílios sem rendimento a ¼ do salário mínimo). Já a TV por assinatura era mais comum nas áreas urbanas (33,2%), com maior renda (74,9% dos domicílios com mais de cinco salários mínimos). Fonte: Ministério das Comunicações com informações da Agência Brasil
29 mar por Henrique Goes Tags:, , ,

ACESSOS À INTERNET POR MEIO DE BANDA LARGA CHEGAM A 93,6 MILHÕES EM FEVEREIRO

O brasileiro ser um usuário devotado da internet e seus serviços não é novidade alguma. Mas o crescimento que os serviços promotores dessa relação virtual tem alcançado impressiona. De acordo com levantamento realizado pela Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil), os acessos à internet por meio dos serviços de banda larga - quer seja de suporte fixo ou móvel - no Brasil somaram 93,6 milhões em fevereiro. Tal índice representa uma alta de 43% se comparado ao mesmo período de 2012. [caption id="" align="aligncenter" width="497"] Imagem de internet[/caption] Por base de conexão, os acessos estão divididos entre 58,9 milhões de conexões via celulares utilizando tecnologia 3G e 13,8 milhões feitos mediante terminais de dados (como modems de acesso à internet e chips de conexão máquina a máquina). Para se ter uma noção do avanço da banda larga no Brasil, somente no primeiro bimestre de 2013 foram registrados 28 milhões de novas adesões, tomando por comparativo o total verificado durante todo ano passado. Foram os acessos móveis (celular, tablet) que alavancaram esse crescimento com um aumento de 54% em fevereiro sobre igual do ano passado, atingindo 72,7 milhões de acessos. A banda larga fixa registrou um crescimento de 13,6% no período, alcançando 20,9 milhões de conexões. COBERTURA NACIONAL Cerca de 88% da população brasileira tem acesso à tecnologia 3G, fato que certamente contribui para essa expansão. A cobertura de municípios com redes deste tipo de tecnologia chegou a 3.315 em fevereiro, o que representa a inserção de 546 novas cidades em 12 meses.   Com informações da Exame
1 mar por Henrique Goes Tags:, ,

APENAS 10% DOS LARES BRASILEIROS COM ACESSO À INTERNET MANTÉM REDE DISCADA

Muito em breve aquele sonzinho do modem telefônico para acessar a internet será registro meramente histórico. De acordo com pesquisa do Ibope em parceria com o CETIC.br, o acesso por linha discada vem perdendo espaço para a banda larga. [caption id="attachment_4401" align="aligncenter" width="400"]FOTO2-80384-2007-11-27-03-01 Imagem de internet[/caption] Os dados de 2012 revelam que apenas 10% dos lares brasileiros possuem internet discada em contraposição aos 18% que adotam a tecnologia 3G, que também caminha para a obsolência, e,  em breve, será substituída pela 4G. Questões regionais também limitam a adesão dos usuários da rede. Segundo Winston Oyadonari, analista de pesquisa do CETIC.br,  a infraestrutura e precariedade da banda são motivos de relevância. Ele conta que na região Norte do país, 96% dos provedores oferecem velocidade de 516kpbs. Associado à isso, fatores socioeconômicos também influenciam na manutenção da rede discada. O estudo aponta que menos de 50% dos brasileiros pagam para ter acesso à internet, e destes, 51% gasta menos de R$ 60 por mês para usufruir deste tipo de serviço, seja via banda larga ou por redes móveis.   Com informações do Olhar Digital
25 fev por Henrique Goes Tags:, ,

TELEBRASIL APONTA CRESCIMENTO DE 44% NO CONSUMO DE BANDA LARGA NO BRASIL EM 2012

Estudo feito pela Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil) aponta que a banda larga foi o serviço de telecomunicação que mais cresceu em 2012, ao apresentar uma taxa de 44,7%, o que correspondeu a 66 milhões de acessos. [caption id="attachment_4089" align="aligncenter" width="375"]BANDAL Imagem de internet[/caption] Os acessos em internet de alta velocidade ( que, na verdade, nem é tão veloz assim) chegaram 86 milhões no ano passado, sendo a banda larga móvel responsável por 66 milhões e a fixa, por 20 milhões. A expansão móvel foi de 60%, enquanto a fixa cresceu 10%. Na soma de internet, telefonia fixa e móvel e TV por assinatura, o país terminou 2012 registrando 342,3 milhões de acessos, sendo 26 milhões novos. Esta movimentação representou crescimento de 8,2% ante 2011. O segundo melhor segmento da telecomunicações foi o de TV paga, com alta de 27%, seguido por telefonia móvel (8,1%) e fixa (2,4%).   Com informações do Olhar Digital
× Fale no ZAP