Tag: Bancários

7 jun por João Ricardo Correia Tags:,

Contra a reforma da Previdência: bancários aprovam participação na Greve Geral

Os bancários do RN, reunidos em assembleia nesta quinta-feira (06), decidiram por aderir a Greve Geral de 14 de junho que vem sendo organizada por trabalhadores de todo o país para barrar a Reforma da Previdência. Na sexta, 14, nenhuma agência bancária deverá funcionar.

Os bancários potiguares entendem que o que está em jogo é o fim do direito a aposentadoria. E, assim como a Reforma Trabalhista não gerou empregos, a Reforma da Previdência não irá resolver os problemas econômicos do país.

A luta é ainda contra o desemprego, o desmonte do serviço público e da educação. Não haverá expediente durante todo o dia nos bancos e a partir das 15h a categoria se junta aos demais manifestantes em passeata que terá concentração no calçadão do Midway e seguirá em direção a árvore de Mirassol.

Fonte: Assessoria do Sindicato dos Bancários do RN

23 ago por João Ricardo Correia Tags:, , , ,

RN aguarda negociações para definir início da greve dos bancários

O Sindicato dos Bancários do RN informa que a categoria permanecerá em estado de greve, mas a paralisação das atividades não será iniciada na sexta-feira, 24, como previsto em assembleia. Isto porque as negociações com a Fenaban estão se estendendo desde a terça-feira (21) e ainda não foram encerradas. O indicativo de greve foi necessário para garantias legais de que a categoria pode paralisar suas atividades, pois cumpriu todos os prazos, agora aguardamos as definições nacionais para informar os bancários e a população em geral da nova data. De antemão, os potiguares já rejeitaram a última proposta feita pela Fenaban, um reajuste que mal cobre a inflação, o fechamento novamente de um acordo bienal, retirada de PLR de funcionários em licença-maternidade e licença-saúde, fim da Saúde Caixa para aposentados, fim da PLR social na Caixa, entre outras perdas de direitos.
15 set por João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Bancários participam de nova rodada de negociações em São Paulo

greve_bancos A Comissão de Negociação da Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Empresas de Crédito (Contec) reúne-se hoje (15), às 16h, com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), na capital paulista, para mais uma rodada de negociações. O último encontro ocorreu nessa quarta-feira (13) e os bancos não apresentaram nova proposta. Segundo a Contec, a oferta feita pelos bancos não cobre nem mesmo a inflação do período, de 9,62%, e por isso foi rejeitada pela comissão. A Contec lembrou que a greve continua com forte adesão em todo o país e a participação crescendo principalmente no interior. Na última sexta-feira (9), a Fenaban apresentou aos bancários a proposta de 7% de reajuste nos salários e benefícios e um abono de R$ 3,3 mil, que será pago dez dias após a assinatura do acordo. A proposta foi recusada pelos sindicatos.
13 set por João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Bancários e Fenaban têm nova rodada de negociação à tarde

bancoemgreve1_taniarego-agenciabrasil A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e o Comando Nacional de Greve dos bancários fazem hoje (13) mais uma rodada de negociação. A categoria está paralisada desde a última terça-feira (6). Segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), a adesão ao movimento atinge 11,5 mil agências e 48 centros administrativos, o que representa 48,9% dos locais de atendimento no país. As principais reivindicações dos bancários são a reposição da inflação em 9,62%, mais 5% de aumento real, participação nos lucros de três salários mais R$ 8,3 mil e vales refeição e alimentação no valor de R$ 880,00 ao mês. A categoria protesta contra o assédio moral e as metas abusivas que, de acordo com a Contraf, provocam doenças entre os trabalhadores.
7 set por João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Mais de 7 mil agências param no primeiro dia de greve dos bancários

GREVEBANCO_REDESUCESSOCOMO primeiro dia de greve dos bancários teve 7.359 agências paradas, o que  equivale a 31,25% do total de agências no Brasil, segundo dados do Banco Central . Todo o atendimento foi interrompido, contando com os centros administrativos, centrais de Atendimento e o Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC).  A greve dos bancários é considerada a maior greve nos últimos anos. A paralisação começou ontem (6) em 17 capitais. Os bancos estão inoperantes até a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) receberem uma proposta melhor do que a que foi apresentada na última assembleia da categoria. Segundo a Confederação Nacional Trabalhadores Ramo Financeiro (Contraf), desde o dia 9 de agosto houve cinco tentativas de negociação. A proposta feita pela Fenaban, no dia 29 de agosto, foi de reajuste de 6,5% e R$ 3 mil de abono, pagos de uma só vez, mas os bancários reivindicam ajuste salarial com reposição da inflação de 9,31%, mais aumento real de 5%. Haverá uma tentativa de negociação entre os representantes dos banqueiros e dos bancários na sexta-feira (9), em São Paulo, às 11h. Fonte: Agência Brasil
23 mar por João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Bancários fazem manifestação contra fechamento de setores da Caixa

CAIXA1 Os bancários da Caixa Econômica Federal realizam na manhã desta quinta-feira, 24, a partir das 9h, um Ato Público em frente à agência da rua João Pessoa (Centro de Natal). A manifestação visa denunciar a reestruturação que está sendo promovida pelo Banco e que fechará vários setores pelo Brasil, fazendo com que trabalhadores percam suas funções e não tenham garantias de que poderão continuar trabalhando em suas cidades. A Caixa Econômica Federal que já contou com 101 mil empregados hoje tem em torno de 96 mil trabalhadores. Isso significa a redução de 5 mil empregos. Para isso o Governo lançou um plano de demissão que esvaziou o banco e aumentou a sobrecarga de trabalho, o assédio moral e a exploração sobre os bancários que permanecem na ativa, bem como o sucateamento e a queda na qualidade do serviço prestado à população. O resultado é o aumento das filas, a terceirização, além do adoecimento e queda na qualidade de vida dos empregados. Em Natal, a primeira a ser fechada foi a Giris (Risco de crédito) onde 12 empregados receberam a notícia no dia 11 de março, além deles, 16 menores aprendizes também estarão fora. Outro setor que provavelmente será desativado é a Rerec (Gerência de Recuperação de Crédito). Os empregados da Caixa ainda estão atentos à possibilidade de extinção da Gigov, Gihab e Jurídico que também são unidades meio. A Caixa prevê que o fechamento ocorrerá em maio e, aos que já estão informados sobre a extinção, foi dito apenas que terão a função mantida por um prazo de 120 dias, o que já é previsto pelo normativo. Existe um comitê de realocação que é gerenciado pela Gipis Recife que, até o momento, só manteve contato via e-mail e mensagens, sem orientar de forma clara os empregados. A Caixa pretende reduzir em 2/3 suas unidades meio. Sem dar qualquer apoio aos afetados. Ainda não se conhece todos os efeitos deste plano, mas, do que já foi divulgado, devem ser 11 mil empregados que perderão salários, funções ou direitos adquiridos. Somente entre os que terão salário reduzido serão cerca de 5 mil trabalhadores! Agora, em meio a dívidas e congelamento real de salários, milhares de bancários terão retiradas suas funções técnicas e receberão o salário com 30%, 50% e até 80% de redução! Fonte: Assessoria de Imprensa do Sindicato dos Bancários do RN
8 out por João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Juros bancários são os maiores em 20 anos, informa pesquisa do Procon

JUROS Os juros do cheque especial chegaram a 12,28% no mês em outubro – a maior marca desde setembro de 1995 – quando a taxa era 12,58%, informa pesquisa da Fundação Procon-SP. Das sete instituições financeiras que fazem parte da pesquisa, cinco elevaram a taxa do cheque especial e uma a do empréstimo pessoal. A taxa média do cheque especial chegou a 12,28% ao mês, superior à do mês anterior, equivalente a 11,90%, acréscimo de 0,38 ponto percentual. A maior alta verificada ocorreu na Caixa Econômica Federal, que alterou a taxa de 10,35% para 11,38% ao mês, variação de 9,95% em relação à taxa de setembro. O Santander registrou variação positiva de 4,21% em relação ao mês anterior, o Banco do Brasil teve variação de 3,69%, o Itaú, variação de 2,58%, e o Bradesco, variação de 2,41%. Os demais bancos mantiveram suas taxas. No empréstimo pessoal, a taxa média dos bancos pesquisados foi 6,27% ao mês, superior à do mês anterior, que foi 6,26%. Nesta linha de crédito, o Bradesco elevou a taxa de 6,57% para 6,61% ao mês, variação positiva de 0,61% em relação à taxa de setembro. Os demais bancos mantiveram suas taxas.     Fonte: Agência Brasil
2 out por João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Bancários entram em greve a partir de terça-feira

BANCOBB1 Bancários de todo o país iniciam greve na próxima terça-feira (6), informou o Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT). A categoria ainda fará assembleias na próxima segunda-feira (5), para organizar o movimento. Ontem à noite, foram feitas assembleias em várias cidades do país: a greve foi confirmada. Em Brasília e em Porto Alegre, os bancários decidiram pela greve na quarta-feira (30). A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) ofereceu 5,5% de reajuste para salários e vales. A proposta inclui abono de R$ 2,5 mil, não incorporado ao salário. Os bancários querem reajuste salarial de 16% (incluindo reposição da inflação mais 5,7% de aumento real), entre outras reivindicações. Em nota, a Fenaban informou que a proposta dos bancos tem o objetivo de compensar perdas da inflação passada. “No momento delicado da economia, a proposta apresentada visa a compensar perdas decorrentes da inflação passada, sem contaminar os índices futuros, o que iria contra todos os esforços do governo para reequilibrar os fundamentos macroeconômicos, possibilitando a retomada do crescimento econômico”, diz o documento. Para a federação, o reajuste de 5,5% sobre os salários de 31 de agosto de 2015 vai, no mínimo, recompor o poder de compra dos trabalhadores dos últimos 12 meses. “Os trabalhadores terão ainda um abono de R$ 2,5 mil, a ser distribuído igualmente para toda a categoria dos bancários, que abrange cerca de 500 mil trabalhadores – esse valor não será incorporado aos salários – para compensar as perdas passadas. Seu impacto será maior nos salários mais baixos, indenizando integralmente as perdas passadas decorrentes da inflação de até 60% dos bancários”, acrescenta. Com a correção, o salário de ingresso de um caixa, após 90 dias no emprego, passa de R$ 2.426,76 para R$ 2.560,23, diz a Fenaban. “É importante destacar que os bancários receberão participação de 5% a 15% nos lucros dos bancos, maior quanto menor for o salário e maior seja a lucratividade da instituição”, acrescenta. A Fenaban diz ainda que a fórmula de cálculo dessa distribuição é idêntica à adotada anteriormente com aprovação dos sindicatos. “Quando sua aplicação resultar numa soma inferior a 5% do lucro do banco, ela prevê mecanismos para que o valor pago ao funcionário seja reajustado de forma a alcançar 5% do lucro ou 2,2 salários do bancário, até o limite de R$ 22.884,87”, explica.   Fonte: Agência Brasil
3 set por João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Itaú terá que pagar R$ 5 milhões por conduta antissindical no RN

ITAU1 O Tribunal Regional do Trabalho (TRT/RN) condenou o Itaú Unibanco ao pagamento de R$ 5 milhões por dano moral coletivo, em decorrência de conduta antissindical com seus empregados. A decisão é resultado de recurso interposto pelo Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Norte (MPT/RN). A partir de denúncias do Sindicato dos Bancários/RN, o MPT constatou que o Itaú praticava repressão de atividades sindicais, atos contra a liberdade sindical com o intuito de enfraquecer o movimento de greve, discriminação aos dirigentes sindicais e limitação de seu acesso ao próprio local de trabalho, provocando pressão nos colegas e desestimulando o apoio a movimentos grevistas. O procedimento investigatório apurou que a proibição da entrada de dirigentes sindicais nas agências do banco, empregados seus ou não, ocorria independente de estado de greve. Os bancários com postos de direção no sindicato também eram proibidos de participar de confraternizações internas ou de qualquer outro evento de amplo acesso aos seus empregados, sob o fundamento de que eles ostentavam a condição de dirigentes sindicais. Para o procurador do Trabalho Fábio Romero Aragão Cordeiro, que assina a ação, a conduta do banco tinha o intuito de enfraquecer as atividades sindicais e de desestimular outros trabalhadores a tentarem ingressar na direção das entidades que os representem. Segundo ressalta, “o banco praticou, reiteradamente, condutas antissindicais de modo que há um aviso explícito aos trabalhadores de que, caso ostentem a condição de dirigentes sindicais eventualmente eleitos, receberão tratamento discriminatório e hostil”. OBRIGAÇÕES Além de o pagamento de R$ 5 milhões reversíveis ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), a 2ª Turma do TRT da 21ª Região determinou que o Itaú deixe de praticar quaisquer atos antissindicais, como proibir a participação dos empregados em confraternizações por ocuparem cargo de dirigente sindical, exercer qualquer tipo de represália ou perseguição contra empregados dirigentes sindicais e influenciar empregados a praticar segregação ou discriminação contra gestores do sindicato. O acórdão, assinado pela desembargadora do Trabalho Maria do Perpétuo Socorro de Castro, ainda estabelece que será aplicada multa no valor de R$ 50 mil pelo descumprimento de cada uma das obrigações, a cada vez que ocorrerem e a cada trabalhador prejudicado. CONDENAÇÕES SOMAM R$ 10 MILHÕES Essa é a segunda condenação milionária sofrida pelo Itaú Unibanco no Rio Grande do Norte, em um período de pouco mais de um ano. Em abril de 2014, o banco foi condenado a pagar R$ 5 milhões por dano moral coletivo, devido à sobrecarga de trabalho imposta aos bancários nas agências potiguares. A ação movida pelo MPT/RN, também assinada pelo procurador do Trabalho Fábio Romero, revelou metas abusivas, quadro insuficiente de funcionários, jornadas excessivas, adoecimento de trabalhadores e discriminação dos empregados afastados para tratamento de saúde. A sentença condenatória, assinada pelo então juiz substituto da 5ª Vara de Trabalho de Natal, Carlos Eduardo Marcon, reconheceu que “a reclamada, de forma clara, consciente e deliberada, pratica condutas com nítido interesse de obter vantagem econômica, reduzindo o número de funcionários, aumentando as metas, exigindo forças superiores dos trabalhadores, com vistas a incrementar seu lucro desmedidamente”. Fonte: Ascom MPT RN
10 fev por João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Sindicato dos Bancários lança campanha em defesa da Caixa

CAIXA1 Os bancários do RN lançam nesta quarta-feira, 11 de fevereiro, a campanha CAIXA: 100% DO POVO BRASILEIRO., em manifestação em frente a Caixa da rua João Pessoa, a partir das 8h15. A Campanha faz parte da campanha nacional que será lançada em Brasília, no dia 28. Este é o primeiro ato dos trabalhadores da Caixa contra o anúncio do governo, feito no dia 22 de dezembro de 2014, que irá abrir o capital da empresa. Na prática, os funcionários sabem que o Banco irá perder o seu papel social para seguir a lógica de mercado com o aumento de metas, assédio e perseguição. A Caixa Econômica Federal – diferentemente inclusive de algumas empresas que são consideradas “estatais” pelo fato do governo brasileiro possuir a maior parte de suas ações, como Petrobras e Banco do Brasil – ainda é uma empresa pública. Isto significa que a Caixa é propriedade integral do Estado brasileiro e, teoricamente, tem o dever de exercer atividades e serviços públicos que tenham como objetivo o interesse da coletividade. O PT passou a campanha eleitoral inteira se afirmando contrário as privatizações, dizendo que este seria o propósito do candidato do PSDB. No entanto, passada a campanha, o governo mostra que foi apenas uma “inverdade” pois sabia que a medida seria impopular. A população sabe o que a privatização significa. É verdade que esta não é uma privatização sob os moldes clássicos, em que o governo vai a leilão, oferece a empresa à venda e um grupo empresarial ou oligopólio a arremata com um lance. Mas não é correto dizer que a abertura de capital não é uma medida privatizante. A admissão de sócios privados em uma instituição antes estatal representa, na prática, a admissão de novos proprietários imbuídos de um objetivo central: manejar os negócios da empresa de modo a aumentar sua rentabilidade, visando um retorno em forma de lucro. SERVIÇO Ato Público: CAIXA: 100% DO POVO BRASILEIRO Dia: 11/02/2015 (quarta-feira) Horário: a partir das 8h15   Fonte: Sindicato dos Bancários do RN
× Fale no ZAP