Tag: Araken

6 ago por João Ricardo Correia Tags:, , ,

Araken Farias deixa PSB: “Não se pode continuar a governar mentindo sistematicamente”

O advogado Araken Farias enviou carta a veículos de comunicação, nesta manhã, avisando sobre seu desligamento do PSB e tecendo comentários acerca da política. Abaixo, a íntegra do comunicado: Há cerca de dois anos no PSB, inclusive como presidente da legenda no município do Natal, o advogado Araken, agradece pela confiança à frente da legenda, mas depois de analisar os rumos que vem tomando a política nacional e local, decide acreditar num novo modelo de fazer política. Sempre entendi a política como uma missão e não com oportunismo ou forma de se locupletar pessoalmente. Tenho uma carreira profissional no meio jurídico fruto do meu trabalho e dedicação e isso me traz muito mais responsabilidade em todas as minhas decisões. Não se pode continuar a governar apenas para as elites ou colocando os interesses pessoais e familiares dos governantes e/ou das suas clientelas acima dos interesses do povo. Não se pode continuar a governar mentindo sistematicamente prometendo-lhes em eleições o que se sabe que não se pode cumprir ou, pior ainda, prometendo-lhes o contrário daquilo que se fará. Não se pode confiar em elites políticas que, em troca de benefícios económicos pessoais ou familiares, subordinaram a atividade política aos interesses pessoais, muitas vezes ilícitos. Tenho refletido bastante, com muita responsabilidade, seguirei pensando sobre qual decisão deverei tomar no campo partidário e no momento oportuno darei publicidade sobre as minhas opções partidárias. O momento requer muita atenção, ainda não fiz todas as minhas escolhas politicas, entendo que com a renovação das casas legislativas podemos avançar no campo politico, por isso resolvi apoiar o candidato a deputado estadual e atual vereador Sandro Pimentel, por sua seriedade, coerência e espírito público que tem demonstrado valores que são essenciais e a cada dia mais difíceis na realidade política atual. Araken Farias – sem partido
27 abr por João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

PSL instala Comissão Provisória em Parnamirim e reafirma Araken como pré-candidato a governador

[caption id="attachment_25359" align="aligncenter" width="394"]RONCARAK_JOAORICARDOCORREIA Roberto Ronconi e Araken Farias: pré-candidatos pelo PSL[/caption]

O presidente do Partido Social Liberal (PSL) no Rio Grande do Norte, Araken Farias, nomeou na manhã deste domingo, 27, a Comissão Provisória da legenda no município de Parnamirim e reafirmou sua condição de pré-candidato a governador do Estado, nas eleições de outubro próximo. O evento aconteceu no Plenário Dr. Mário Medeiros, na Câmara Municipal, contando com participações de populares e lideranças políticas. O nome de Roberto Ronconi foi confirmado como pré-candidato ao Senado. [caption id="attachment_25360" align="alignright" width="394"] Joseilson Alves assume o PSL em Parnamirim[/caption] O advogado Araken Farias ressaltou a importância da renovação na política potiguar e lembrou que o Rio Grande do Norte vem, há décadas, sendo controlado politicamente pelos mesmos grupos ou pessoas indicadas por eles: “Nosso povo é um povo livre e está cansado dos mesmos nomes, das mesmas promessas, das mesmas pessoas que sobrevivem da política e em sua maioria só aparece para pedir votos. Nosso partido tem nomes novos, pessoas interessadas em promover as mudanças que desejamos e nosso Estado necessita. Se houve um acordo entre outros candidatos que já se acham vitoriosos, esse acordo foi feito entre eles, não com o povo”. O presidente da Comissão Provisória do PSL em Parnamirim, Joseilson Alves, reforçou: “Queremos mudanças no Estado, precisamos das reformas e o nosso partido pode contar com o esforço de todos nós para conquistar os espaços e garantir essas mudanças”.
8 abr por João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Araken confirma pré-candidatura a governador e condena perpetuação de políticos no poder

O presidente estadual do PSL, advogado Araken Farias (FOTO), reafirma a condição de pré-candidato a governador do Rio Grande do Norte e analisa que o momento é de descontentamento e total descrédito com os políticos atuais. “O povo não acredita mais nas falsas promessas, que só aparecem durante o período de campanha e, como num passe de mágica, desaparecem no dia seguinte às eleições. O que esperar de nossa democracia e de nosso sistema político? Os políticos de hoje, em sua expressiva maioria, precisam do Estado para sobreviver, não para realizar”, disse. Pós-graduado em Direito Processual Civil e ex-coordenador Geral do Procon-RN, quando ganhou visibilidade na imprensa pelo trabalho que fez na defesa dos direitos dos consumidores, Araken acredita, ainda que, “acabou-se o ideal partidário, onde o conflito programático era a síntese da mudança e da possibilidade de novos tempos. Aqui, no Rio Grande do Norte, partido serve exclusivamente para alguém se eleger. Nada mais que isso. A festa da democracia é linda, cívica e emocionante. Mas precisamos de um pouco mais do que eleições. Precisamos mudar a nossa história, evitando a perpetuação de algumas poucas famílias no poder, com filhos se elegendo e nada mudando. Precisamos manter a esperança e não permitir que a nossa liberdade seja afrontada, pelos crimes sem punição. A impotência vem tomando conta da esperança”. O pré-candidato a governador do RN pelo PSL enfatiza que a sociedade espera grandes mudanças, “pois não podemos mais continuar com a geração de políticos que é a mesma há mais de 40 anos, de filhos que subsistem aos pais, numa verdadeira dança das cadeiras. Hoje, se não for filho de alguém, suas chances eleitorais são bem mais difíceis. Temos que evoluir e esta evolução tem que partir do eleitor, mudando a classe política de nosso Estado, elegendo novos nomes, que se comprometam com a coletividade e não com os interesses pessoais”. Araken Farias não acredita em pacto pela governabilidade no Rio Grande do Norte, segundo ele, vindo “dos que governaram este Estado nos últimos 50 anos. Na medida em que um Estado é constituído por políticos egoístas, voltados exclusivamente para satisfazer suas ambições pessoais, não podemos falar em governabilidade e, dificilmente, haverá um bom governo. Só é possível falar em pacto de governabilidade se comparar a atual situação com a ideal. Se pensarmos em reforma política, garantindo que os governantes governem no interesse dos governados; se continuarmos a governar no interesse próprio ou de grupos de interesses específicos, o bom governo jamais existirá”.
× Fale no ZAP