11 mar por João Ricardo Correia Tags:,

Venda de 46 planos de saúde está proibida a partir de hoje

A comercialização de 46 planos de saúde de 13 operadoras está suspensa a partir de hoje (11) por decisão da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). A medida, anunciada pela agência no último dia 1º, é temporária e acompanha os resultados trimestrais do Programa de Monitoramento da Garantia de Atendimento, que monitora o desempenho do setor.

A mesma avaliação permitiu a retomada, também a partir de hoje, da venda de sete planos de saúde de duas operadoras, que haviam sido suspensos anteriormente.

De acordo com a ANS, a suspensão temporária da comercialização de planos de 13 operadoras se deu em função de reclamações sobre cobertura assistencial, prazo máximo de atendimento e rede de atendimento, entre outras. A medida foi anunciada antes do carnaval, com base em reclamações de beneficiários no último trimestre de 2018.

“Os planos suspensos só podem voltar a ser comercializados quando forem comprovadas melhorias”, informou a agência. Eles atendem, juntos, a cerca de 570 mil beneficiários, que não são afetados pela medida. A assistência médica continua valendo para quem já é cliente, mas novas vendas não podem ser feitas.

Por Paula Laboissière – Repórter da Agência Brasil / Brasília

20 dez por João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Reajuste de planos de saúde individuais terá novo cálculo em 2019

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) anunciou hoje (20) nova metodologia de cálculo para definir o índice de reajuste anual de planos de saúde individuais e familiares. O novo Índice de Reajuste dos Planos Individuais (IRPI) se baseia na variação das despesas médicas das operadoras nos planos individuais e na inflação geral da economia, refletindo, segundo a ANS, “a realidade” do segmento. “Traz ainda outros benefícios, como a redução do tempo entre o período de cálculo e o período de aplicação do reajuste e a transferência da eficiência média das operadoras para os beneficiários, resultando na redução do índice de reajuste”, informou a reguladora. A proposta foi aprovada pela diretoria colegiada do órgão na última terça-feira (18) e publicada hoje no Diário Oficial da União. A nova metodologia de cálculo passa a vigorar a partir do ano que vem, sendo que o reajuste anual só pode ser aplicado pelas operadoras a partir da data de aniversário de cada contrato.
10 set por João Ricardo Correia Tags:, , ,

Suspensa a comercialização de 26 planos de saúde

A partir desta segunda-feira (10) passa a valer a suspensão temporária da comercialização de 26 planos de saúde de 11 operadoras definida pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). A medida foi tomada a partir das elevadas queixas relativas à cobertura assistencial. Os 26 planos, juntos, têm 75.500 beneficiários. A ANS informou, há cinco dias, que os usuários terão a assistência regular garantida. No entanto, para que os planos voltem a ser comercializados para novos clientes, as operadoras deverão comprovar melhorias no atendimento.
11 jul por João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Maioria das reclamações contra planos de saúde é sobre prestadores de serviços

PLANODESAUDE Relatório da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) revela que a maior parte das reclamações (39%) de beneficiários de planos de saúde em 2015 foi sobre problemas com a rede credenciada, marcação, agendamento e descredenciamento de rede. No segundo lugar (25%) ficaram as queixas sobre procedimentos de saúde, autorização, negativa de cobertura e de atendimento.
20 maio por João Ricardo Correia Tags:, , , ,

ANS suspende a comercialização de 87 planos de 22 operadoras

MEDICO3 A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) suspende, a partir de hoje (20), a comercialização de 87 planos de saúde de 22 operadoras por não cumprimento dos prazos máximos de atendimento e por outras queixas de natureza assistencial, como negativas indevidas de cobertura. Na mesma data, 34 planos de saúde que estavam com a comercialização até então suspensa poderão voltar a ser comercializados, já que houve comprovada melhoria no atendimento ao cidadão. Neste 13º ciclo do Programa de Monitoramento da Garantia de Atendimento, a medida protege aproximadamente 3,2 milhões de beneficiários que estão vinculados aos planos com comercialização suspensa, tendo em vista que as operadoras terão que resolver os problemas assistenciais para que possam receber novos beneficiários. Há hoje no país 50,8 milhões de consumidores com planos de assistência médica e 21,4 milhões com planos exclusivamente odontológicos. “O Programa de Monitoramento da Garantia de Atendimento deve sempre acompanhar a evolução do setor de saúde suplementar e, dessa forma, manter-se como uma medida preventiva eficaz na proteção dos consumidores”, avalia a diretora-presidente substituta da ANS, Martha Oliveira. Desde o início do programa, 1.099 planos de 154 operadoras já tiveram as vendas suspensas. Outros 924 planos voltaram ao mercado após comprovar melhorias no atendimento. “Trata-se de um mecanismo de monitoramento do setor, que visa à mudança de comportamento das empresas. O consumidor tem que ter acesso a tudo o que contratou com qualidade e em tempo oportuno”, enfatiza o diretor de Normas e Habilitação dos Produtos, José Carlos Abrahão. Detalhamento das medidas Das 22 operadoras com planos suspensos neste novo ciclo, 8 já tinham planos em suspensão no período anterior, 14 operadoras não constavam na última lista de suspensões. Destas, 11 terão a comercialização de planos suspensa pela primeira vez. A medida é preventiva e perdura até a divulgação do 14º ciclo. No período de 19/12/2014 a 18/03/2015, a ANS recebeu 21.294 reclamações de beneficiários de planos de saúde. Todas foram tratadas pela mediação de conflitos, sendo que 6.621 eram relacionadas a temas não assistenciais (contratos e reajuste, por exemplo) e 14.673 referentes a cobertura assistencial. Dessas últimas, 11.007 foram consideradas pelo programa de Monitoramento. Foram excluídas as reclamações sobre planos de operadoras em portabilidade de carências ou em liquidação extrajudicial, que já não podem mais ser comercializados, uma vez que as empresas estão em processo de saída ordenada do mercado. No universo avaliado, 85,17% das queixas foram resolvidas pela mediação feita pela ANS via Notificação de Intermediação Preliminar (NIP). A mediação de conflitos agiliza a solução de problemas do beneficiário de planos de saúde. Com a notificação, as operadoras são comunicadas diretamente pelo portal da ANS, em espaço próprio, onde acompanham as demandas. O prazo máximo para a adoção das medidas necessárias à solução da reclamação é de até 5 dias úteis em casos assistenciais e de até 10 dias úteis para não assistenciais. A contagem do prazo começa no primeiro dia útil seguinte à data da notificação. É importante esclarecer que os prazos da mediação de conflitos não comprometem o tempo máximo de atendimento que deve ser cumprido pela operadora. Além de ter a comercialização suspensa, as operadoras que negaram indevidamente cobertura podem receber multa que varia de R$ 80 mil a R$ 100 mil. Panorama do 13º ciclo 22 operadoras com planos suspensos 87 planos com comercialização suspensa 3,2 milhões de consumidores protegidos 34 planos reativados 2 operadoras com reativação total de planos (4 produtos) 7 operadoras com reativação parcial de planos (30 produtos)   Confira aqui informações completas, incluindo gráficos e tabelas. Fonte: Agência Saúde
4 nov por Henrique Goes Tags:, ,

Direito do consumidor: saiba o que pode cobrar do seu plano de saúde

É comum beneficiários de planos de saúde passarem anos pagando mensalidades altas e, ao precisarem usar os serviços, não serem assistidos ou perceberem um reajuste abusivo de mensalidade. Para evitar transtornos é necessário estar atento ao contrato e saber um pouco mais sobre as opções que os planos de saúde oferecem.

Se por um lado os planos de saúde coletivos contratados por empresas, sindicatos e associações a seus empregados e filiados, têm as primeiras mensalidades mais baratas, por outro eles costumam ter um reajuste anual maior que os planos individuais. Isso porque o plano não têm um índice máximo de reajuste determinado pela Agência Nacional de SaúdeSuplementar (ANS), órgão que regula o setor. Enquanto isso, os planos de saúde individuais, contratados diretamente pelo beneficiário, começam mais caros mas os reajustes são regulados pela ANS. Os planos de saúde podem ser reajustados de duas formas: um reajuste anual, na data de aniversário do contrato, e outro reajuste por mudança de faixa etária. O ideal é que o futuro beneficiário solicite à empresa que vende o plano de saúde os valores das mensalidades de todas as faixas etárias. Dessa forma o cidadão poderá escolher o que cabe melhor em seu orçamento doméstico. O primeiro reajuste por mudança de faixa etária é aos 19 anos. Depois dos 20 anos, a cada cinco anos o contratante terá seu plano reajustado o que ocorrerá até os 59 anos de idade. De acordo com o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), o mercado de planos de saúde está vendendo cada vez menos planos individuais. A maioria comercializa os chamados coletivos, por não terem um reajuste regulado e, passado um ano de contrato, eles podem ser reinscididos pela operadora sem justificativa. O Idec alerta que no mercado existe a prática de oferecimento de planos coletivos por métodos considerados “agressivos”, como a panfletagem e outras táticas de publicidade ostensiva, geralmente vinculados a associações que o consumidor sequer conhece. Em alguns casos, o contratante é convidado a participar de associações de categoria da qual não faz parte como, por exemplo, associação comercial ou associação de cabeleireiros, apenas para poder aderir ao plano coletivo. O instituto desaconselha esse tipo de contratação, uma vez que não há como garantir a idoneidade da associação intermediária do contrato. A advogada do instituto e especialista na área, Joana Cruz, alerta que os planos de até 30 beneficiários “podem ser uma armadilha”. Para contratar um plano, o cliente também deve definir o tipo de atendimento que mais o interessa. É aconselhável, por exemplo, ponderar se apenas consultas e exames atendem as expectativas do consumidor ou se cabe em seu orçamento um que inclui internações, já que, neste caso, o pacote é mais caro. Os tipos de internação, quarto ou enfermaria, e a região de abrangência - municipal, estadual ou nacional - são as opções que também têm impacto no bolso do consumidor. Para ter uma mensalidade mais baixa o cliente pode optar por um plano com coparticipação, mas deve lembrar que sempre que for usar algum procedimento vai precisar pagar uma porcentagem à operadora. Uma avaliação a ser feita pelas mulheres contratantes é se precisam de um plano com cobertura obstétrica. Caso o contratem, o plano tem a obrigação de arcar com as despesas do parto – normal ou cesariana - e assegurar a cobertura do recém-nascido por 30 dias. Além disso, se dentro desse período o bebê for incluído no plano, ele não tem qualquer tipo de carência. Também é importante pedir o número de registro da operadora e verificar na ANS a situação da empresa. Todo plano deve oferecer a cobertura mínima obrigatória determinada pela agência conforme cada tipo de plano - ambulatorial, hospitalar com ou sem obstetrícia, referência ou odontológico -, além de outros procedimentos previstos no contrato. A ANS alerta que o contratante deve comunicar se tem algum problema de saúde à operadora ao aderir a um plano. A empresa fornecerá uma declaração de saúde e poderá indicar um médico para acompanhar o preenchimento, sem qualquer custo para o futuro beneficiário. A empresa pode, ainda, solicitar que o cliente faça uma perícia médica, também paga pela operadora. A ANS alerta que a empresa não pode cobrar nenhuma taxa de adesão ao plano, ela só pode cobrar o valor da mensalidade. Em nenhuma situação a operadora pode recusar um cliente, mas caso o consumidor tenha alguma doença antes da contratação, a empresa pode oferecer como alternativa a suspensão por até dois anos do atendimento de alguns procedimentos relacionados à doença, a chamada carência. A empresa também poderá fazer um acréscimo no valor da mensalidade para que o beneficiário tenha direito a todos os atendimentos, inclusive os relacionados a doença preexistente. Caberá ao consumidor escolher qual preferirá.   Fonte: Agência Brasil
23 ago por Henrique Goes Tags:, ,

ANS recorre à Justiça para manter suspensão da venda de 212 planos de saúde

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) recorreu  à Justiça para manter a suspensão da comercialização de 212 planos de saúde. Na terça-feira (20), a ANS anunciou a suspensão da venda dos planos de 21 operadoras por três meses devido ao descumprimento de prazos e negativa de cobertura. A Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde) moveu ação no mesmo dia alegando que identificou “equívocos no processo de monitoramento dos prazos de atendimento aos beneficiários de planos”.   [caption id="attachment_885" align="aligncenter" width="480"]planos_de_saude_0 (1) Imagem de internet[/caption] Ainda na terça-feira, o Tribunal Regional Federal (TRF) da 2ª Região deferiu liminar determinando que a ANS fizesse a revisão das reclamações usadas para avaliar a suspensão de cada plano. Em nota, a agência disse que respeita decisões judiciais, mas mantém a convicção da excelência do processo de análise do monitoramento e de que o papel do órgão é essencial na regulação do setor. Para o diretor-presidente da ANS, André Longo, o monitoramento é rigoroso e de extrema importância para o setor da saúde suplementar. "Essa medida tem a finalidade de proteger e garantir ao consumidor que ele tenha acesso a tudo que está previsto em lei e em contrato”. De acordo com a ANS, o número de reclamações aumentou seis vezes desde o começo do monitoramento, em janeiro de 2012. De março a junho de 2013, a agência recebeu 17.417 reclamações sobre garantia de atendimento, referentes a 552 operadoras. Desse total, 6.517 (37%) são das 26 operadoras com planos suspensos. Das 4.512 (25,9%) reclamações consideradas procedentes, 1.853 (41%) são das mesmas 26 operadoras. Ao todo, desde o começo do monitoramento, a ANS suspendeu a comercialização de 618 planos de 73 operadoras.   Fonte: Agência Brasil
10 jan por Henrique Goes Tags:, , ,

AGÊNCIA DE SAÚDE PROÍBE VENDA DE 225 PLANOS

São 225 os planos de saúde que estão na mira da Agência Nacional de Saúde (ANS) e foram proibidos de adquirir novos clientes. A determinação entra em vigor a partir da próxima segunda-feira (14), se estende até março, e teve como motivo o descumprimento dos prazos máximos para marcação de consultas, exames e cirurgias por parte de 28 operadoras. [caption id="attachment_885" align="aligncenter" width="480"]planos_de_saude_0 (1) Imagem de internet[/caption] De acordo com a Agência, desde o início do monitoramento - iniciado em dezembro de 2011 -, 16 operadora não vem cumprindo as determinações do Governo para os agendamentos e realização dos procedimentos consoante os prazos determinados, que são: atendimento imediato para situações de urgência e emergência; atendimento de ATÉ 7 dias para consultas em pediatras, clínicos, obstetras, ginecologistas e cirurgiões gerais; de ATÉ 10 dias para consultas a fonoaudiólogos, psicólogos, nutricionistas, terapeutas ocupacionais e fisioterapeutas; e, de ATÉ 14 dias para as demais especialidades. As outras 12 relacionadas, por não serem reincidentes, irão assinar um termo de compromisso em melhorar o atendimento e reduzir as reclamações. MULTA As operadoras de planos de saúde que não cumprirem às determinações do Governo quanto aos tempos máximos para a realização de consultas, exames ou cirurgia estão sujeitas a uma multa no valor que varia de R$ 80 mil a R$ 100 mil, nas situações de urgência e emergência. A situação se agrava para aquelas que reincidem no descumprimento, podendo ser alvo de uma medida administrativa que proíbe a venda parcial ou total dos planos ou e afastamento dos dirigentes. LISTA DAS OPERADORAS E PLANOS SUSPENSOS MEDICO ADMINISTRAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS A EMPRESA LTDA ADMEDICO I A H ENF ADMEDICO I A H O ENF ADMEDICO I A H APT EMP MENS AMB HOSP ENF EMP MENS AMB HOSP APTO  I A H COPART ENF ADMEDICO I A H O APT EMP MENS AMB HOSP OBST APTO 459844090 I A H COPART APT EMP COPART AMB HOSP ENF CLINIPAM CLÍNICA PANARAENSE DE ASSIST. MÉDICA LTDA ESPECIAL HOSPITALAR EMPRESARIAL PLANO PERFEITO HOSPITALAR COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO DE SÃO LUÍS LTDA - UNIMED DE SÃO LUÍS UNIVIDA BÁSICO INDIVIDUAL AMBULAT+HOSPITALAR C/OBSTETRÍCIA UNIVIDA BÁSICO INDIVIDUAL AMBULAT+HOSPITALAR S/OBSTETRÍCIA UNIVIDA BÁSICO EMPRESARIAL AMBULAT+HOSPITALAR S/OBSTETRÍCIA UNIVIDA ESPECIAL INDIVIDUAL AMBULAT+HOSPITALAR S/OBSTETRÍCIA CRUSAM CRUZEIRO DO SUL SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA MÉDICA SA CRUZEIRO DO SUL - COLETIVO EMPRESARIAL SPECIAL STANDARD  45107069 – CRUZEIRO DO SUL - COLETIVO POR ADESÃO SPECIAL STANDARD CRUZEIRO DO SUL - SPECIAL PRATA ESMALE ASSISTÊNCIA INTERNACIONAL DE SAÚDE LTDA PREMIUM PREMIUM EXCELSIOR MED S/A EXPRESS ODONTO I EXPRESS ODONTO II EXPRESS ODONTO III EXPRESS ODONTO IV EXTRA ODONTO III EXTRA ODONTO IV EXPRESS ODONTO COMPULSÓRIO I EXPRESS AL ENFERMARIA COM PARTO EXPRESS PB ENF SEM PARTO EXPRESS AL ENFERMARIA SEM PARTO EXTRA AL APARTAMENTO COM PARTO EXTRA AL APARTAMENTO SEM PARTO  457569085 - EXTRA PB APARTAMENTO SEM PARTO EXTRA PB APARTAMENTO COM PARTO GREEN LINE SISTEMA DE SAÚDE S.A STANDARD GLOBAL SPECIAL GLOBAL EXECUTIVE GLOBAL STANDARD GLOBAL SPECIAL GLOBAL PLANO REFERÊNCIA STANDARD PME PLANO REFERÊNCIA SPECIAL PME PLANO EXECUTIVE - PME STANDARD GLOBAL - CA SPECIAL GLOBAL - CA SELECT GLOBAL IDEAL IDEAL 200 SPECIAL PREMIUM SPECIAL PREMIUM CA SPECIAL PREMIUM PME IDEAL MAXI EMPRESARIAL APARTAMENTO ESPECIAL I PME ESPECIAL II PME VIP OURO I PME CLASSIC STYLE EXCELLENCE CLASSIC CE STYLE CE CLASSIC CE PME PLANO ODONTOLÓGICO EXCLUSIVO PME IDEAL ENFERMARIA CLASSIC CE COP IDEAL MAXI EMPRESARIAL ENFERMARIA PLANO STANDARD GLOBAL ESPECIAL IDEAL EMPRESARIAL APARTAMENTO IDEAL 300 PRIME MASTER CLASSIC - CA PRIME CE - PME EXCELLENCE CE-PME STYLE CE-PME HBC SAÚDE S/C LTDA PRIME RE MASTER RE ALFA SAFIRA ITÁLICA SAÚDE LTDA OPERADORA IDEAL SAÚDE LTDA IDEAL SAÚDE BÁSICO COM CO-PARTICIPAÇÃO IDEAL SAÚDE ESPECIAL COM CO-PARTICIPAÇÃO COLETIVO EMPRESARIAL APARTAMENTO COLETIVO EMPRESARIAL ENFERMARIA EXCELENCE COLETIVO EMPRESARIAL ENFERMARIA COM FRANQUIA GLOBAL BÁSICO GLOBAL APARTAMENTO GLOBAL ENFERMARIA PLAMED - PLANO DE ASSISTÊNCIA MÉDICA LTDA PLAMED STANDARD II PLAMED EXECUTIVO II PLAMED GOLD I PLAMED GOLD II PLANO BÁSICO BA CO-PARTICIPAÇÃO PROMÉDICA - PROTEÇÃO MÉDICA A EMPRESAS S.A. PROMÉDICA REFERÊNCIA PLANO ESPECIAL CO-PARTICIPADO ESPECIAL CO-PARTICIPADO ESSENCIAL CO-PARTICIPADO ESSENCIAL PROMÉDICA REFERÊNCIA PLANO AMBULATORIAL ESSENCIAL STANDARD PLUS STANDARD PLUS PLANO ESPECIAL PLANO EXECUTIVO I REAL SAÚDE LTDA EPP SAUDE SAMARITANO REFERENCIA  STAND  SEM CO-PARTICIPACAO GLOBAL EMPRESARIAL ENFERMARIA GLOBAL EMPRESARIAL APARTAMENTO GLOBAL AGRESTE ENFERMARIA ESSENCIAL FAMILIAR APARTAMENTO ESSENCIAL FAMILIAR ENFERMARIA SAUDE SAMARITANO REFERENCIA  ESPECIAL SEM CO-PARTICIPACAO GLOBAL AGRESTE APARTAMENTO ESSENCIAL EMPRESARIAL APARTAMENTO ESSENCIAL AGRESTE ENFERMARIA ESSENCIAL ENFERMARIA EXECUTIVO INDIVIDUAL ENFERMARIA RECIFE MERIDIONAL ASSISTÊNCIA MÉDICA LTDA SAÚDE PREFERENCIAL MEDIC SAÚDE SAÚDE BRASIL BÁSICO SAÚDE BRASIL GLOBAL APARTAMENTO SAÚDE ASSISTÊNCIA MÉDICA INTERNACIONAL LTDA GLOBAL I SAÚDE SENIOR ENFERMARIA GLOBAL II SAÚDE SENIOR APARTAMENTO GLOBAL XII ENFERMARIA SAÚDE MEDICOL S/A MASTER 620 A MASTER 520 E MASTER 520 A EMP AHCO PREF EXECUTIVO PLENO 320 E SERVIÇO SOCIAL DAS ESTRADAS DE FERRO - SESEF PLANO 3 - QC S/F PLANO 5 - QP S/F PLANO 10 - QC C/F PLANO 11 - QC S/F PLANO 13 - QP S/F PLANO 21 - QP S/F SMS - ASSISTÊNCIA MÉDICA LTDA PREMIUM ENFERMARIA REDE PRÓPRIA PREMIUM ENFERMARIA REDE CREDENCIADA PREMIUM ENFERMARIA REDE PRÓPRIA PREMIUM ENFERMARIA REDE CREDENCIADA PREMIUM APARTAMENTO REDE PRÓPRIA EMPRESARIAL PREMIUM APARTAMENTO REDE CREDENCIADA SM SAÚDE IDEAL PARTICULAR QUARTO COLETIVO COM OBSTETRICIA SMS-SPECIAL EMPRESARIAL SM SAÚDE IDEAL PARTICULAR QUARTO COLETIVO SEM OBSTETRICIA EMPRESARIAL BÁSICO REDE CREDENCIADA EMPRESARIAL PREMIUM ENFERMARIA REDE PRÓPRIA SM SAÚDE IDEAL PARTICULAR QUARTO INDIVIDUAL SEM OBSTETRÍCIA SM SAÚDE PREMIUM EMPRESARIAL QUARTO COLETIVO SOCIAL-SOCIEDADE ASSISTENCIAL E CULTURAL SISSAÚDE ODONTO INDIVIDUAL INDIVIDUAL HOSPITALAR SEMI-PRIVATIVO INDIVIDUAL AMBULATORIAL ODONTOLÓGICO COLETIVO POR ADESÃO AMBULATORIAL C/ODONTOLOGIA II COLETIVO POR ADESÃO AMBULATORIAL HOSPITALAR COM ODONTOLOGIA SOSAÚDE ASSISTÊNCIA MÉDICO HOSPITALAR LTDA STANDART SEM OBSTETRICIA EMPRESARIAL VIP SEM OBSTETRICIA EMPRESARIAL STANDARD ENFERMARIA SEM OBSTETRICIA VIP APARTAMENTO SEM OBSTETRICIA SOSAÚDE FLEX VIP EMPRESARIAL SOSAÚDE FLEX VIP SOSAÚDE FLEX STANDART EMPRESARIAL SOSAÚDE FLEX STANDART  UNIMED BRASILIA COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO UNIMED DAS ESTÂNCIAS PAULISTAS OPERADORA DE PLANOS DE SAÚDE, SOCIEDADE COOPERATIVA VIP REGIONAL 1 B VIP REGIONAL 3 A (COM FATOR MODERADOR) PESSOA JURÍDICA A (EMPRESARIAL ADESÃO 50 OU MAIS USUÁRIOS PESSOA JRÍDICA A (COLETIVO EMPRESARIAL ATÉ 49 USUÁRIOS) UNIMED FEDERAÇÃO INTERFEDERATIVA DAS COOPERATIVAS MÉDICAS DO CENTRO-OESTE E TOCANTINS MEDCENTRO NACIONAL EMPRESARIAL APT MEDCENTRO NACIONAL ADESÃO ENF MEDCENTRO NACIONAL ADESÃO APT MEDCENTRO NACIONAL EMPRESARIAL ENF MEDCENTRO NACIONAL EMPRESARIAL MEDCENTRO ESPECIAL ADESÃO UNIMED GUARARAPES COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO LTDA UNIMED PAULISTANA SOCIEDADE COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO REFERÊNCIA PADRÃO INTEGRAL SUPREMO ABSOLUTO I REFERÊNCIA PADRÃO REFERÊNCIA PADRÃO INTEGRAL SUPREMO ABSOLUTO I ABSOLUTO III INTEGRAL UNIPLAN ADESÃO INTEGRAL UNIPLAN INDIVIDUAL PADRÃO UNIPLAN ADESÃO REFERÊNCIA UNIPLAN ADESÃO SUPREMO UNIPLAN ADESÃO SUPREMO UNIPLAN INDIVIDUAL ABSOLUTO 1 UNIPLAN EMPRESARIAL INTEGRAL UNIPLAN EMPRESARIAL ORIGINAL APARTAMENTO ADESÃO ORIGINAL APARTAMENTO EMPRESARIAL ORIGIANAL APARTAMENTO INDIVIDUAL ORIGINAL ENFERMARIA ADESÃO ORIGINAL ENFERMARIA EMPRESARIAL ORIGINAL ENFERMARIA INDIVIDUAL PADRÃO APARTAMENTO EMPRESARIAL PADRÃO APARTAMENTO INDIVIDUAL PADRÃO UNIPLAN EMPRESARIAL REFERÊNCIA UNIPLAN EMPRESARIAL SUPREMO UNIPLAN EMPRESARIAL PADRÃO APARTAMENTO UNIPLAN EMPRESARIAL PADRÃO ENFERMARIA UNIPLAN EMPRESARIAL C/ CO-PARTICIPAÇÃO SUPREMO SUPREMO UNIPLAN EMPRESARIAL C/CO-PARTICIPAÇÃO PADRÃO APARTAMENTO UNIPLAN EMPRESARIAL C/ CO-PARTICIPAÇÃO INTEGRAL UNIPLAN EMPRESARIAL C/CO-PARTICIPAÇÃO PADRÃO APARTAMENTO UNIPLAN ADESÃO UNIMED SALVADOR COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO UNIVIDA LOCAL BÁSICO - PESSOA FISICA UNIVIDA BÁSICO - PESSOA JURÍDICA UNIVIDA LOCAL ESPECIAL CO-PARTIPAÇÃO - PESSOA FÍSICA UNIVIDA BÁSICO - PESSOA FÍSICA  - COM COP UNIMED EMPRESARIAL II - BÁSICO UNIMED EMPRESARIAL I - BÁSICO PARTICIPATIVO UNIMED ADESÃO I - BÁSICO PARTICIPATIVO UNIMED ADESÃO I - ESPECIAL PARTICIPATIVO UNIMED EMPRESARIAL II - BÁSICO PARTICIPATIVO UNIVIDA LOCAL ESPECIAL - PESSOA FÍSICA UNIVERSAL SAÚDE ASSISTÊNCIA MÉDICA S.A BÁSICO I COM PARTO CONTRATO COLETIVO EMPRESARIAL PRATA 275 CONTRATO COLETIVO EMPRESARIAL PRATA 225 VIVER SIS-SISTEMA INTEGRADO DE SAÚDE LTDA. Com informações da Agência Brasil
× Fale no ZAP