Tag: abandono

26 out por João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Praça “Garotinho da Copa” apresenta sinais de abandono na zona Norte de Natal

[video width="640" height="352" mp4="https://www.companhiadanoticia.com.br/wp-content/uploads/2016/10/PRACA_GAROTINHODACOPA_NEYDOUGLAS.mp4"][/video]   A Praça Marco Antônio Antunes de Souza, no conjunto Gramoré, zona Norte de Natal, foi inaugurada em setembro de 2007, recebeu o nome do comunicador gaúcho que morou em Natal por mais de vinte anos, o "Garotinho da Copa", que faleceu em 28 de maio de 2006, na cidade de Colônia, na Alemanha, quando cobriria sua sétima Copa do Mundo de futebol. Passados pouco mais de nove anos, o local apresenta sinais de abandono, com lixo, mato e evidências de que faz tempo que por ali não é feita nenhuma manutenção. O jornalista Ney Douglas registrou, com exclusividade para o Companhia da Notícia.
1 jul por João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Passarela na avenida Salgado Filho padece com falta de manutenção

PASSARELA1_WALDIRBARROSO Waldir Barroso Construída para facilitar a vida das pessoas que se aventuravam a atravessar a avenida Salgado Filho, uma das mais movimentadas de Natal, e para desafogar o caótico trânsito, a passarela que fica ao lado da Igreja Universal está com sérios problemas em sua estrutura. O descaso do poder público coloca em risco a vida daqueles que a atravessam. Durante todo o seu percurso, nota-se claramente o abandono em que o equipamento se encontra, com as grades de proteção completamente tomadas pela ferrugem, podendo ocasionar sérios acidentes. O mais incrível é que até o elevador, que existia, simplesmente desapareceu. O que causa sérios problemas a pessoas deficientes e idosos, pois muitos deles, se dirigem a uma agência do INSS, para se submeterem a avaliação da junta médica ou em busca de informações de aposentadoria e não são respeitados nos seus direitos.
2 jun por João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Travessa Pax: um pedaço da história abandonado no Centro de Natal

TRAVESSA_PAX1-JOAORICARDOCORREIA João Ricardo Correia A Travessa Pax, considerada patrimônio histórico de Natal, ainda conserva sua pavimentação original, do final do século 19, mas ao invés de ser um ponto turístico, enfrenta total abandono. Ao que parece, as autoridades não dão a menor importância a esse pedaço do Centro, entre a Casa de Câmara Cascudo e o Solar Bela Vista. Lixo, mato, fezes, odor de urina e buracos compõem o cenário. É a cultura desrespeitada. A história jogada na vala comum. TRAVESSA_PAX2-JOAORICARDOCORREIA E a situação não é nova. O problema é que faltam competência e sensibilidade para resolvê-lo. E olhe que ali bem perto ficam a Prefeitura de Natal, o Tribunal de Justiça, a Assembleia Legislativa, o Departamento Estadual de Imprensa e a Fundação Capitania das Artes. Quem sabe, agora, faltando poucos meses para as eleições, alguém cria vergonha na cara e manda, pelo menos, diminuir a sujeira por ali. Confira o que já havia sido publicado em 2013: Patrimônio histórico ameaçado   Fotos: João Ricardo Correia
21 abr por João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Passageiros esperam ônibus em ponto cercado de mato e vizinho a obra pública abandonada

CIDADESATELITEONIBUS1_JRC João Ricardo Correia Uma obra em escola estadual abandonada, sujeira e mato por todo lado, iluminação pública precária; sem falar na insegurança. É nesse cenário que passageiros esperam ônibus num ponto da avenida dos Caiapós, no conjunto Cidade Satélite, zona Sul de Natal. E tem mais: sem abrigo, a espera é sob sol ou chuva. Humilhação. No mínimo, é essa palavra que resume o sentimento de quem é obrigado a aguardar o transporte público num lugar sem o mínimo de conforto. A avenida dos Caiapós é uma das mais movimentadas do conjunto Cidade Satélite e serve de ligação entre a localidade e o bairro do Planalto. Nem assim, ao que parece, é vista pelas "autoridades", bem diferente do que ocorre em época de campanha política, quando a comunidade é "invadida" por políticos com mandatos e candidatos. CIDADESATELITEONIBUS2_JRC A obra abandonada trata-se de um ginásio esportivo, por trás da Escola Estadual Djalma Aranha Marinho. Há mais de um ano, após serem erguidas algumas paredes e uma estrutura metálica para a cobertura, o serviço foi abandonado. O ponto de ônibus já existia por lá e terminou sendo "engolido" pela sujeira e pelo descaso. Sua comunidade enfrenta alguma situação que você deseja denunciar? MENSCN6   Fotos: João Ricardo Correia  
18 fev por João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Praia de Pititinga enfrenta o abandono do poder público

PITITINGA1_WALDIRBARROSO A charmosa praia de Pititinga, rica em belezas naturais, faz parte do município de Rio do Fogo, no litoral Norte do Estado, e não recebe a devida atenção da prefeitura, encontrando-se praticamente abandonada. Em sua orla, existe um terminal turístico, se é assim que pode ser chamado, corroído pelas intempéries e sem nenhuma perspectiva de melhorias. Sem falar na sujeira existente no local. PITITINGA2_WALDIRBARROSO Ao lado da Associação dos Pescadores, existem os restos de uma quadra de futebol de salão, entregue totalmente "às baratas", servindo apenas de estacionamento para os visitantes. PITITINGA5_WALDIRBARROSO Em uma das ruas, a pavimentação foi feita com os postes tomando conta dela, ou seja, eles ficam bem no meio da via, dificultando o tráfego de veículos e podendo ocasionar algum acidente. PITITINGA3_WALDIRBARROSO Uma prova maior do abandono a que Pititinga é submetida foi ver, em pleno sábado no horário da tarde, um trator terraplanando uma duna,  próximo da orla marítima, sem placa de identificação da liberação da obra pelos órgãos competentes. Não se entende, a falta de interesse dos gestores públicos e representantes do povo em trazer melhorias para aquela comunidade, já que foram eleitos para dar uma melhor qualidade de vida a população. PITITINGA4_WALDIRBARROSO Fotos: Waldir Barroso
23 nov por João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Sujeira em Parnamirim: moradores de Emaús convivem com lixo em via pública

EMAUSLIXO2_WALDIRBARROSO Localizado às margens da BR-101, numa área prestes a receber um dos maiores shoppings centers do Rio Grande do Norte, o bairro de Emaús tem sido abandonado pelo poder público municipal de Parnamirim. Os moradores reclamam da atual situação, pois além de serem vítimas constante de roubos e assaltos, provocados por marginais que infestam a região, são obrigados a conviver com a sujeira existente em praticamente, todas as ruas da comunidade. EMAUSLIXO1_WALDIRBARROSO Em uma passagem pelas vias do bairro, este colunista constatou o descaso, pois encontrou lixo, podas de árvore e muita metralha deixado pelos carroceiros nas calçadas e nos terrenos baldios, o que em muito contribui para o aparecimento de doenças, principalmente em crianças e pessoas idosas. A Secretaria Municipal de Limpeza do Município e informou que desde o dia 06 de outubro o Idema interditou a área que recebe entulhos e podas de árvores, em Nísia Floresta, e que o secretário estava em reunião com os órgãos competentes tentando viabilizar uma  solução para o problema. EMAUSLIXO3_WALDIRBARROSO Fotos: Waldir Barroso
4 nov por João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Cemitério retrata antiga desatenção do poder público com a memória dos pobres

BOMPASTOR2_JOAORICARDOCORREIA Há pelo menos 15 anos, a esculhambação toma conta do cemitério Bom Pastor I, no bairro homônimo, zona Oeste de Natal. Ontem, dia 3, portanto poucas horas após o "Dia de Finados", fui lá com meus pais visitar túmulos de parentes. A situação é lamentável. Um desrespeito à memória de quem ali tem o corpo sepultado. Fiz algumas fotos e registro, aqui, minha indignação. Por trás do portão da entrada principal, do lado direito, uma tomada leva risco, principalmente a crianças e até mesmo alguém que não esteja atento e encoste, podendo receber uma descarga elétrica. BOMPASTOR1_JOAORICARDOCORREIA A sujeira é grande. O mau cheiro é intenso por quase todas as partes. Por mais que no dia anterior tenha havido uma grande movimentação no local, percebe-se que o amontoado de sujeira e terra, inclusive entre os túmulos, é antigo. Sujo, muito sujo, o cemitério contrasta com o azul novinho do muro que o cerca, pintado recentemente. Praticamente não existem mais ruas. A falta de espaço e a incompetência dos administradores dali resultam num emaranhado de sepulturas, muitas quase encostadas umas nas outras. Por causa disso, as pessoas pisam nas lápides e muitas estão quebradas. BOMPASTOR3_JOAORICARDOCORREIA O cenário é deprimente. Típico de uma cidade abandonada, esquecida, há muitos anos. Uma senhora que ganha um dinheirinho extra zelando alguns túmulos disse que está ali porque "é o jeito": "Aqui não se tem a mínima higiene, os marginais entram a qualquer hora, usam drogas, quebram os túmulos, fazem sexo, tudo, tudo. O pessoal da administração por certo se faz que não vê. Eles mandam enterrar os defuntos aqui em qualquer lugar. Tem dia que os coveiros cavam buracos até por debaixo das raízes das árvores, é muito triste", relatou. O desrespeito dispensado ao cemitério Bom Pastor I é condenável. Não se pode admitir tamanha irresponsabilidade a um lugar que guarda tantas lembranças, que serve de recordação para centenas de famílias. Falta autoridade comprometida com o povo carente dessa cidade. Falta gente sensível à miséria, às questões humanas. Falta quem se coloque no lugar dos outros, principalmente dos mais pobres, daqueles necessitam dos serviços públicos. Os espaços públicos merecem atenção. Os cemitérios, de maneira especial. Não adianta maquiar, pintar meio-fio, iluminar ruas, plantar flores nos canteiros e sorrir nas redes sociais, se não existe o respeito com os mortos, com aqueles que, de uma maneira ou de outra, colaboraram com a cidade. Da mesma forma que os gestores públicos falham e muitas vezes dão uma "melhorada" nos cemitérios somente às vésperas do 2 de novembro, familiares também precisam assumir suas responsabilidades, devendo, pelo menos, preservar as sepulturas, por mais simples que sejam. Tomara que essa análise chegue ao conhecimento de alguém que tenha, pelo menos, a integridade de mandar apurar de quem é a irresponsabilidade por tamanha desordem. E que, ao final da apuração, a culpa não seja atribuída aos finados. Afinal de contas, eles não votam e, talvez por isso, tenham sido jogados ao lixo definitivamente. BOMPASTOR4_JOAORICARDOCORREIA BOMPASTOR5_JOAORICARDOCORREIA
16 ago por João Ricardo Correia Tags:, , ,

Ginásio poliesportivo sofre com o abandono no município de Extremoz

GINASIOESTRELADOMAR1_WALDIRBARROSO Quem vê a imponência do ginásio poliesportivo do conjunto Estrela do Mar, em Extremoz, na Grande Natal, nem de longe imagina os perigos que o cercam. Localizado ao lado do Centro Social abandonado, o equipamento apresenta inúmeros problemas por falta de manutenção e abandono por parte do poder público municipal. GINASIOESTRELADOMAR2_WALDIRBARROSO GINASIOESTRELADOMAR3_WALDIRBARROSO Telhas quebradas, portões enferrujados, muito lixo e buracos ao seu redor, que se transformam em verdadeiras armadilhas para as pessoas desavisadas. Uma prova da falta de compromisso da atual gestão, que não se preocupa com o bem estar da população. GINASIOESTRELADOMAR4_WALDIRBARROSO Um ginásio que custou aos cofres públicos milhares de reais, totalmente abandonado, que poderia servir para a realização de projetos onde os jovens sairiam da ociosidade e do mal caminho, encontra-se entregue às moscas, por pura incompetência de quem deveria proporcionar melhorias na comunidade, infelizmente, nem ao menos se dignou a construir uma praça ao seu redor. Mais uma prova de quanto a coisa pública não é tratada com carinho. Creio que estão esperando que o prédio seja totalmente destruído, para que seja tomada alguma providência. GINASIOESTRELADOMAR5_WALDIRBARROSO GINASIOESTRELADOMAR6_WALDIRBARROSO   Fotos: Waldir Barroso
12 abr por João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Extremoz: conjunto Estrela do Mar sofre com o abandono

EXTREMOZ2_WBARROSO Conhecida no cenário internacional pela beleza de suas praias paradisíacas e de ter servido de cenário para filmes e novelas, onde destacam-se: Barra do Rio, Genipabu e suas dunas, Pitangui, com a sua lagoa, o município de Extremoz, tem tido nos últimos anos, um crescimento acelerado, motivado pelo boom do mercado imobiliário, deixando de ser a terra que produz o melhor grude da região, para tornar-se um dos lugares mais aprazíveis para se morar. Vieram os investimentos e a cidade deixou o marasmo de algumas administrações passadas, e o que se vê, atualmente, são as obras que tem beneficiado seus moradores. Mas, infelizmente, para os residentes do conjunto Estrela do Mar, muita coisa ainda precisa ser feita.  Em visita ao município, este colunista constatou o abandono do ginásio de esportes, ruas esburacadas, por falta de conservação, academia da saúde sem os equipamentos e lixo espalhado em áreas consideradas nobres, o que tem provocado o descontentamento da população. Na verdade, valorizar o cidadão, não é nenhum favor que se presta, mas um dever de quem está no poder, pois para isto é que foram eleitos. EXTREMOZ3_WBARROSO     Fotos: Waldir Barroso
1 abr por Henrique Goes Tags:, , ,

PESQUISA AFIRMA QUE MENINOS ESTÃO MAIS SUJEITOS A ABANDONAR OS ESTUDOS QUE AS MENINAS

Os meninos são mais propensos a repetir o ano ou abandonar a escola do que as meninas. Eles têm, em média, uma probabilidade 12% maior de fracasso escolar do que as meninas. Segundo a pesquisadora Paula Louzano, as meninas geralmente têm uma maneira de portar-se mais alinhada com a cultura escolar, com o que se espera dos estudantes. Ela explica que as escolas esperam que os estudantes “prestem atenção nas aulas, sejam calmos, o que se aproxima mais do comportamento feminino. Os meninos geralmente são vistos como agressivos, difíceis, pelos professores”, diz.

[caption id="" align="aligncenter" width="480"] Imagem de internet[/caption]

As conclusões da professora da Universidade de São Paulo são resultado de levantamento feito com base nos dados do questionário socieconômico da Prova Brasil 2011. O questionário do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira foi aplicado em todo o país e respondido por 2,3 milhões de alunos do 5º ano do ensino fundamental. Ela escreveu o artigo Fracasso Escolar e Desigualdade do Ensino Fundamental, publicado no relatório De Olho nas Metas de 2012, do movimento Todos pela Educação.

As diferenças de probabilidade de fracasso variam entre as regiões brasileiras e entre a cor da pele dos estudantes. “Em termos absolutos, os meninos pretos - seguindo a denominação adotada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - representam o grupo mais vulnerável ao fracasso escolar, em todas as regiões e em todos os níveis de escolaridade dos pais”, diz Paula Louzano.

No Nordeste, estudantes do sexo masculino autodeclarados pretos têm 59% de chance de fracasso e, no Norte, o número vai para 59,3%. Nas mesmas regiões, a probabilidade de uma menina autodeclarada preta fracassar é 45,5% e 45,8% respectivamente. Entre os alunos autodeclarados brancos, no Norte, os meninos têm 52,2% de possibilidade de insucesso e no Nordeste 50,9%. Entre as meninas, o índice é 38,8% e 37,5%, respectivamente. Os menores índices estão no Sudeste, onde, para meninos pretos é 42,3% e para meninas pretas é 29.8%. Meninos brancos na região têm 26,5% de chance de fracassar, enquanto as meninas brancas, 17,3%.

Outra pesquisadora da universidade, Marília Carvalho concorda com Paula Louzano, segundo a qual a postura das meninas está mais alinhada com a cultura escolar. Marília acrescenta que os meninos sofrem uma pressão dupla. “A primeira é a da sociedade de que, para se firmar como macho, tem que ser respondão, briguento. A segunda é a da escola, que reforça a questão. Quando os meninos são quietos, não gostam de futebol etc, a escola estranha e isso é colocado nas reuniões de professores”, diz.

Fonte: Agência Brasil

× Fale no ZAP