Senador Álvaro Dias acredita que o “ciclo petista” chegou ao fim

16 jul por João Ricardo Correia

Senador Álvaro Dias acredita que o “ciclo petista” chegou ao fim

ALVARO_DIAS_KALINAVELOSO
Presidente do PV no RN, Rivaldo Fernandes; governador Robinson Faria; senador Álvaro Dias e o deputado estadual Jacó Jácome (Foto: Kalina Veloso)

 

Joaquim Pinheiro

O senador Álvaro Dias, do Paraná, que se encontra em Natal participando de eventos do seu partido, o PV, entende que um possível retorno de Dilma Rousseff ao cargo de presidente da República “seria traumático” para o Brasil e que o processo de impeachment é legítimo e tem razões de natureza política e jurídica.

Segundo ainda o senador paranaense, que é uma das referências do senado, o PMDB também não tem condições de governar o País, a exemplo do PT, “porque são tolerantes ao fracasso”. Questionado se o Brasil tem jeito, Álvaro Dias afirmou: “O Brasil tem jeito. Esses governos que estão aí é que não têm”, lembrando que existe um sistema fracassado que precisa ser mudado. “Temos que ter outro modelo de governar. Temos que acabar com esse balcão de negócios, com esse toma-lá-da-cá que existe no governo e na política brasileira.  Acabar com o aparelhamento do Estado como vemos nos governos. É por isso que falta dinheiro para a saúde, para a educação”, observa.

O senador Álvaro Dias, que foi recepcionado pelo presidente do PV local, Rivaldo Fernandes, afirmou que o ex-presidente Lula está sepultado politicamente, segundo ele, de acordo com pesquisas de opinião pública e que o discurso de golpe “é pretexto e desespero de quem quer se manter no Poder de qualquer jeito”. Ele entende que Dilma Rousseff não voltará ao cargo e que ela é a principal responsável pela atual situação de dificuldades que vive o País.

O senador acredita, ainda, que terminou o ciclo petista no País. “O desastre foi tão grande que acho muito difícil o PT retornar. Foi muita corrupção e incompetência “, diz o senador. Perguntado se seria candidato a presidente da República, Álvaro Dias disse o seguinte: “Ainda é cedo para falar sobre isso. O PV tem tradição de apresentar candidato à presidência e se isso acontecer será uma convocação e não um desejo pessoal”, concluiu o senador em entrevista concedida num hotel na Via Costeira.

ByJoão Ricardo Correia

Formado em Comunicação Social pela UFRN. Experiências profissionais em rádio, jornais, TV, informativos virtuais e assessorias de imprensa. Editor do Companhia da Notícia.

Deixe seu comentário

× Fale no ZAP