Categoria: Destaques da Semana

22 dez por Marcelo Hollanda

Rogério Marinho pode buscar credibilidade

Recém empossado no cargo de secretário de Desenvolvimento Econômico do RN, Rogério Marinho, um eterno candidato à prefeito de Natal, precisará se valer de sua poderosa retórica - considerada uma das mais elaboradas entre seus pares da bancada potiguar na Câmara Federal - para provar que existem projetos articulados dentro do governo Rosalba para captar novos investimos. Mas, além disso, ele terá que convencer a si mesmo e a sua audiência que seus argumentos como secretário têm alguma credibilidade e não sejam simples "factoides" tão comuns na administração pública na hora de se promover. Político experiente, que vem se dedicando por anos aos temas da educação, Rogério Marinho não gosta de ser apanhado de calças curtas. Tão logo tomou posse, ele se reuniu com todos os coordenadores da Sedec para tomar pé do ideário deixado pelo seu antecessor, Benito Gama, um homem que nunca assumiu seu cargo por completo e assumiu o cargo como o deixou: como um estrangeiro. Rogério Marinho, não. Ele quer deixar uma marca e tem uma profunda vaidade ligada à própria performance, que deve ser sempre sóbria e precavida em relação aos micos que rondam a administração nesses tempos de grandes problemas, como a seca que atinge o Nordeste. Lá no fundo, Rogério Marinho sabe que não há soluções para a maioria dos gargalos ao desenvolvimento de um estado como o Rio Grande do Norte, que responde por menos de 1% do PIB. Mas ele sabe que poderá encurtar distâncias promovendo um discurso pelo menos mais coerente em relação aos problemas enfrentados pelo estado, que recentemente mereceu um tratamento pífio de um estudo encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) para traçar os grandes desafios logísticos do Nordeste. Nele, a Macrologística, uma consultoria contratada pela CNI para realizar o trabalho, praticamente ignorou o Rio Grande do Norte em possíveis saídas integradas aos grandes gargalos da logística de carga na região. E quando teve que explicar essa postura aos empresários locais, ainda os desafiou durante a apresentação do estudo na Fiern, afirmando que não foi paga para agradar ninguém, mas dizer a verdade. Mas o que causa apreensão não são as verdades a serem assimiladas, é a alienação com a qual o governo do estado transita por essas discussões. Não havia nenhum representante do estado durante a apresentação do estudo "Nordeste competitivo" ocorrido na sede da Federação da Indústria. Rogério Marinho conhece bem o que  pode e não pode fazer enquanto estiver secretário. Mas, pelo menos, um compromisso ele pode assumir imediatamente: tornar sua presença e seu discurso mais realistas, dizendo pequenas verdades que façam sentindo e descartando as fantasias de crescimento econômico que não fazem nenhum sentido.
21 dez por admin

CHAPA

Especulações políticas sobre as eleições de 2014 estão sendo intensificadas a cada dia. A última chapa que está sendo falada é assim constituída: Walter Alves (governador), Larissa Rosado (vice), Fátima Bezerra ( senadora).
21 dez por admin

ELEIÇÃO

Continuam as articulações para a eleição do futuro presidente da Câmara Municipal de Natal. Atualmente, foi formado um bloco composto por 18 vereadores. Neste final de semana, o bloco se reunirá para escolher o candidato entre os vereadores, Adão Eridan, do PR, Alberto Dickson, do PP e Júlia Arruda, do PSB.
21 dez por admin

MORRE ‘SEU JUCA’, FUNDADOR DO ARMAZÉM PARÁ

João Paulo de Souza, um dos fundadores do Armazém Pará junto com o filho Pedro Câmara de Souza, morreu nesta quinta-feira em casa aos 110 anos. O enterro foi às 16 horas desta sexta no cemitério de Nova Descoberta. Tudo começou quando "seu Juca”, como era conhecido, aceitou o convite do filho para trabalhar no ramo de materiais de construção em 1959. Nessa época, aos 57 anos, ele não pensou duas vezes em largar os "secos e molhados" da feira para encarar o desafio. “Ele trabalhou assiduamente até os 97 anos”, lembra o neto Macantoni Gadelha, atual diretor comercial da empresa ex-presidente por duas gestões da Federação do Comércio. “Era um homem de hábitos espartano, que comia pouco, não bebia e que viveu uma vida para o trabalho”, lembrou Marcantoni, que é filho Pedro Câmara de Souza. Aos 85 anos, Pedro permaneceu boa parte do velório numa poltrona ao lado do caixão, velado na capela central do Morada da Paz, em Lagoa Seca. Hoje, Pedro Câmara lembrava aos amigos que o pai não pensou duas vezes ao aceitar seu convite para fortalecer o negócio da família. “Foi ele quem cumpria à risca a tarefa de recolher o faturamento do dia e levar para o banco, numa bolsa de mão”, lembra o filho. Foi nessa época, em fins dos anos de 1950, que nasceu a Importadora Comercial de Madeiras Ltda, Armazém Pará, cuja primeira loja ficava localizada na Rua Almino Afonso, na Ribeira. Hoje, o Armazém Pará faz parte da maior associação de varejo de material de construção do país, o grupo Construbrasil. “Seu Juca” deixa filhos, netos e bisnetos que trabalham no negócio bem sucedido iniciado por ele e pelo filho Pedro Câmara. São 12 empresas em 11 estados brasileiros e mais de 200 lojas, que mantêm um escritório em São Paulo com acompanhamento de empresas que fazem a busca de produtos das melhores fábricas na China.
21 dez por admin

DINHEIRO NO BNB TEM, DIFÍCIL É TIRAR

De maio para cá, quando começou o período de estiagem, o Banco no Nordeste já contratou no RN financiamentos no valor de R$ 114 milhões, dos quais 84% exclusivamente para o meio rural. A partir de outubro, porém, os pedidos de empréstimos pelos agricultores mais do que quadruplicaram em relação aos meses anteriores, sobrecarregando as 12 das agências do BNB no estado. Orlando Gadelha Sobrinho, gerente da área agrícola, agricultura familiar e mini produtores rurais do BNB no RN, atribui essa explosão à estiagem que assola o estado desde o começo do ano. “Muita gente não esperava que a estiagem se prolongasse por tanto tempo”, explica. Por causa disso, só em Mossoró, quatro pessoas de fora da estrutura do BNB foram contratadas para agilizar a análise dos pedidos de financiamento. “O problema é que enquanto 100 desses pedidos já estão em análise dentro da instituição, outros 150 entram em média toda a semana”, assinala Gadelha. Tragicamente, de cada 100 pedidos que entram em análise, 70 são rejeitados por problemas diversos – informações desencontradas ou erros grosseiros de preenchimento. “O retrabalho é insano”, queixa-se o gerente. Em se tratando de gente simples, sem instrução, muitos órgãos como a Emater, Sebrae, cooperativas e empresas privadas de assistência agropecuária bem poderiam assessorar os agricultores na tarefa de preparar os projetos a darem entrada no Banco. Muitos desses agricultores queixam-se de que em suas regiões não encontram essa ajuda.  
21 dez por admin

GRUPO

Neste domingo (23), o grupo de 18 vereadores (com mandato e eleitos) se encontrará para tratar, mais uma vez, dos nomes que serão indicados para a Mesa Diretora da Câmara Municipal de Natal e em quem votarão para presidente da Casa.
21 dez por admin

VERÃO

No próximo dia 28, às 9 horas, o Governo do Estado apresentará os detalhes de Operação Verão 2012, que garantirá a segurança no litoral potiguar. O evento será no Praiamar Hotel e contará com a presença da governadora Rosalba Ciarlini; do secretário da Segurança Pública e da Defesa Social, Aldair da Rocha; do comandante geral da Polícia Militar, coronel Francisco Canindé de Araújo Silva, dentre outras autoridades civis e militares.
21 dez por admin

PROFISSIONAL

O mercado de comunicação ganha hoje mais um profissional dedicado e qualificado. Geraldo Gabi Miranda Júnior apresentou, no Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes da UFRN seu Trabalho de Conclusão de Curso, em forma de uma revista, inicialmente digital, com temas importantes sobre prevenção às drogas e qualidade de vida.
21 dez por admin

IMÓVEIS MAIS BARATOS PARA O NATAL

Mercado imobiliário O ano terminou com 15% de apartamentos novos sem comprador, numa temporada com pouquíssimos lançamentos. A queda da atividade econômica está entre as responsáveis pelo ligeiro desaquecimento do setor, mas o fenômeno da entressafra serviu para que os produtores dessem um tempo para esvaziar suas prateleiras. O percentual de encalhe não inclui as unidades antigas fechadas para venda. Essas são as unidades de segunda mão que atraem consumidores com desejos muito específicos e fora das linhas tradicionais de financiamento. Os especialistas ouvidos acham que o momento é muito bom para se ir às compras. Os imóveis novos em média estão 10% mais baratos. Tem construtora oferecendo até um ano de condomínio pago, o que é um experiente normal no mercado. É como o carro de tanque cheio ou aquela viagem para Paris com tudo pago. Incorporadores e construtores ouvidos asseguram que se trata de um fim de ano excepcionalmente bom para comprar imóveis. Eles alegam que daqui um ano a viola pode virar caco, as ofertas se apresentarem retraídos com a proximidade da Copa do Mundo e as taxas de juros reiniciarem um período cíclico de altas. Tudo é possível, já que o fim do mundo nos condenará a mais 5 milhões de anos de existência.
21 dez por admin

NORDESTÃO ABRIRÁ LOJA EM NATAL, EM 2013

Os investimentos no setor supermercadista seguirão altos em Natal nos próximos dois anos. O Nordestão planeja uma nova loja para Natal em 2013 e um “atacarejo” da marca Superfácil Atacado para 2014 na região metropolitana. O supermercado da rede será na Cidade Satélite, mas o anúncio oficial acontece somente no ano que vem. Os investimentos na modalidade “atacarejo”, formato que mistura os conceitos supermercado com atacado, implantado no ano passado com a primeira loja às margens da BR 101, em Parnamirim, já consumiu R$ 10 milhões do grupo presidido por Manoel Etelvino. Ele gosta de dizer que o grupo ainda é um aprendiz no ramo dos “atacarejos”, que crescem vertiginosamente no País. A vantagem do “atacarejo” de demandar metade do investimento de um supermercado normal pode levar o grupo a abrir vários nos próximos anos, quando aumentarem os investimentos fora da região metropolitana de Natal. Manoel Etelvino já admite que o grupo foca investimentos que acompanhem mais de perto o crescimento do varejo no interior, onde os comerciantes necessitem de centros alimentadores. O  Pão de Açúcar também tem planos de expandir sua rede de “atacarejos” da marca Assaí na região metropolitana de Natal, segundo admitiu este mês o presidente do grupo, Enéas Pestana, durante inauguração de uma loja do Extra na Avenida Maria Lacerda.
× Fale no ZAP