Tag: Camilo Santana

11 jan por João Ricardo Correia Tags:, ,

Governo do Ceará vai pagar por informações sobre atos criminosos

Governador Camilo Santana após reunião dos governadores eleitos dos estados do Nordeste, em Brasília (Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil)

O governador do Ceará, Camilo Santana, anunciou na tarde de hoje (11) uma série de medidas para tentar pôr fim à onda de violência que atinge o estado há quase 10 dias. Integrantes de facções criminosas têm promovido ataques violentos contra órgãos públicos, estabelecimentos comerciais e veículos, além de tentativa de explosão de pontes e viadutos.

O estado informa publicamente o número de ocorrências, mas estima-se que, desde o último dia 2, mais de 150 atos criminosos tenham sido notificados. 

8 jan por João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Polícia já prendeu 168 suspeitos de ataques no Ceará

[caption id="attachment_56024" align="aligncenter" width="668"] Após a série de ataques no Ceará, a Força Nacional está fazendo o policiamento ostensivo nas ruas de Fortaleza, em apoio aos agentes de segurança do estado (Foto José Cruz / Agência Brasil)[/caption] O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), informou, no final da manhã de hoje (8), que as forças de segurança do estado já efetuaram a prisão de 168 pessoas suspeitas de envolvimento em ataques criminosos dos últimos dias. As ocorrências foram registradas em mais de 40 municípios cearenses, incluindo a região metropolitana de Fortaleza. Do total de presos, 20 foram capturados nas últimas horas, destacou o governador. Camilo Santana afirmou que o policiamento foi reforçado e mais prisões deverão ocorrer a qualquer momento. "Estamos reforçando ainda mais o policiamento na capital e também no interior, com o apoio de tropas federais e estados parceiros. Já determinei à cúpula da segurança que empregue todos os esforços necessários", publicou o governador em sua página no Facebook. Camilo Santana também informou que lideranças criminosas presas no estado estão sendo identificadas e transferidas para presídios federais. Ao todo, o Ministério da Justiça e Segurança Pública disponibiliza 60 vagas para detentos do estado nas prisões de segurança máxima administradas pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen). "Não haverá tolerância com o crime", concluiu. A madrugada desta segunda-feira (7) foi o sexto dia consecutivo de violência no estado. Pelo menos quatro veículos foram queimados Na região metropolitana de Fortaleza, onde também foi registrado um ataque à bomba sobre uma ponte. Por Pedro Rafael Vilela - Enviado Especial / Fortaleza
3 jan por João Ricardo Correia Tags:, , ,

Ceará pede Força Nacional para conter ataques

[caption id="attachment_55960" align="aligncenter" width="640"] Governador Camilo Santana: preocupação com ataques (Foto: José Cruz/Agência Brasil)[/caption] O governador do Ceará, Camilo Santana, enviou ao Ministério da Justiça pedido de envio de homens da Força de Segurança Nacional após a explosão de uma bomba em uma pilastra de um viaduto em Caucaia, região metropolitana de Fortaleza, e o incêndio de dois ônibus e uma van. O Ministério da Justiça e Segurança Pública está analisando o pedido. No portal do governo e em sua conta no Facebook, Camilo Santana descreveu que solicitou “apoio do governo federal, através do reforço de homens da Força Nacional de Segurança, Exército e Força de Intervenção Integrada (FIPI)”. Para reforçar a segurança no estado, o governador também anunciou “a nomeação imediata da turma de 220 novos agentes penitenciários, antes prevista para março” e “a imediata nomeação dos 373 novos policiais militares, já formados, para atuação nas ruas”. O defensor público Emerson Castelo Branco, que atua em presídios no estado, disse à Agência Brasil que “as causas dos incidentes ainda tem que ser apuradas”. Ele, no entanto, assinala que os incidentes ocorrem após a Secretaria Estadual de Administração Penitenciária ter anunciado “endurecimento” na atuação nos presídios, 12 no total. A imprensa local aponta que “facções” que atuam nos presídios comandaram os episódios de violência. No Ceará, atuam três facções de criminosos, duas de caráter nacional e uma local. Em nota, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará informou que dez ônibus foram incendiados. Mais de uma dezena de pessoas foram presas ou apreendidas por suposto envolvimento com os atentados. Há adultos e adolescentes sob investigação. Por Gilberto Costa - Repórter da Agência Brasil / Brasília Colaborou Renata Aline Cavalcante, repórter do Radiojornalismo da EBC
× Fale no ZAP