Não falta dinheiro para pagar salários de contratados sem concurso na Assembleia Legislativa do RN

5 jan por João Ricardo Correia

Não falta dinheiro para pagar salários de contratados sem concurso na Assembleia Legislativa do RN

Ezequiel Ferreira e Fátima Bezerra: poder no RN

A governadora Fátima Bezerra oficializou o que todo mundo já sabia: o Rio Grande do Norte enfrenta o estado de calamidade financeira. Essa situação é consequência da calamidade política provocada por gestores despreparados, incompetentes, que só fazem aumentar o rombo do cofre público e ficam procurando uma desculpa qualquer para lascar os servidores, atrasando salários e não pagando aos fornecedores.

Enquanto trabalhadores concursados sofrem com a falta de pagamentos há meses, herança deixada por Robinson Faria (que teve o apoio de Fátima para ser eleito governador), e continuam sem previsão de quando receberão, um punhado de privilegiados, contratados sem concurso pela Assembleia Legislativa, nunca tiveram um dia de atraso nos salários.

Mulher batalhadora, petista de origem humilde no interior da Paraíba, professora, sindicalista de carteirinha, Fátima Bezerra tem uma excelente oportunidade de começar sua gestão dando um exemplo ao Brasil: basta cumprir a lei e pedir que o presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira de Souza, que apoiou sua candidatura ao Governo, comece demitindo pessoas contratadas sem concurso público, que se tornaram servidores efetivos da Casa Legislativa, por onde Fátima passou, como deputada estadual valente, opositora.

Evidentemente, a economia que ocorreria apenas com essas demissões não retiraria o RN do buraco, mas demonstraria seriedade e determinação da governadora em, pelo menos, tentar fazer com que a justiça seja cumprida. E também seria uma oportunidade para Ezequiel de Souza mostrar que respeita o Poder Judiciário. Seria um começo…

Então? Teria Fátima Bezerra a iniciativa de conversar com seu eleitor Ezequiel de Souza sobre isso? O que pensa a governadora sobre a questão? Pelo jeito, o deputado Ezequiel, que até agora não cumpriu o que determina a lei, concorda com a ilegalidade. E o que pensam os deputados estaduais? O Ministério Público? Como se comportarão legisladores os que começarão a cumprir o primeiro mandato esse ano? Também ficarão mudos ou pedirão o cumprimento da lei?

Abaixo, matéria publicada pelo Tribunal de Justiça do RN:

http://www.tjrn.jus.br/index.php/comunicacao/noticias/13987-justica-nega-aplicacao-da-resolucao-da-alrn-que-incorporou-58-servidores-aos-quadros-do-legislativo-por-inconstitucionalidade

 

Por João Ricardo Correia

ByJoão Ricardo Correia

Formado em Comunicação Social pela UFRN. Experiências profissionais em rádio, jornais, TV, informativos virtuais e assessorias de imprensa. Editor do Companhia da Notícia.

Deixe seu comentário

× Fale no ZAP